Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.767,45
    -497,51 (-0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.129,88
    -185,81 (-0,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,08
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.779,30
    +1,90 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    32.342,57
    +449,06 (+1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    767,68
    -26,65 (-3,36%)
     
  • S&P500

    4.246,44
    +21,65 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    33.945,58
    +68,61 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.090,01
    +27,72 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.272,75
    +14,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9198
    0,0000 (0,00%)
     

Google I/O 2021: Projeto Starline quer introduzir as “chamadas holográficas”

·1 minuto de leitura
Google I/O 2021: Projeto Starline quer introduzir as “chamadas holográficas”
Google I/O 2021: Projeto Starline quer introduzir as “chamadas holográficas”

Texto em atualização

Há muitos anos, o Google começou as pesquisas do “Projeto Starline”, uma tentativa de unir computação e hardware extremamente customizados para criar o que convenientemente se explica como “chamadas holográficas”, as quais permitem – sem que você use headsets ou acessórios vestíveis – ver, ouvir e “sentir” a pessoa do outro lado da linha.

Usando câmeras de altíssima resolução e os sensores de profundidade mais avançados, o Google capturou a imagem de várias pessoas em tempo real, criando um modelo 3D ultrarrealista delas. Os dados, segundo o CEO do Google, Sundar Pichai, são de “milhares de gigabytes por segundo” e, para reproduzir isso em vídeo, a empresa precisou desenvolver uma tecnologia proprietária de compressão de vídeo com até 100 vezes a capacidade das ferramentas normais do gênero.

O resultado é uma representação vívida da pessoa na chamada. “É o mais perto que podemos chegar da sensação de que a pessoa está à nossa frente em uma mesa”, disse Pichai, que confirmou que a tecnologia – basicamente, uma cabine especial, dessas que você vê em qualquer escritório de coworking – está disponível em alguns campi do Google, e os testes mostraram-se promissores e despertaram a atenção dos “principais parceiros empresariais” da companhia.

Ao apresentar o projeto, Sundar Pichai não disse que ele já se encontra em testes por outras empresas ou mesmo se há planos de disponibilizá-lo comercialmente, limitando-se a dizer que “espera compartilhar mais informações nos próximos meses”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos