Mercado abrirá em 48 mins
  • BOVESPA

    119.564,44
    +1.852,44 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.399,80
    +71,60 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,20
    -0,43 (-0,66%)
     
  • OURO

    1.793,90
    +9,60 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    57.886,60
    +2.661,71 (+4,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.487,75
    +82,44 (+5,87%)
     
  • S&P500

    4.167,59
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.230,34
    +97,34 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.046,84
    +7,54 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    +219,46 (+0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.331,37
    +518,77 (+1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.511,25
    +20,25 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4456
    +0,0187 (+0,29%)
     

Google muda política da Play Store para enquadrar apps fraudulentos

Gabriel Daros
·1 minuto de leitura
Google muda política da Play Store para enquadrar apps fraudulentos
Google muda política da Play Store para enquadrar apps fraudulentos

O Google anunciou hoje uma mudança na política de termos de uso da sua loja virtual, a Play Store, para enquadrar e punir apps fraudulentos que incluam informações enganosas nas suas descrições. As modificações deverão afetar como estes aplicativos se descrevem, o que prometem e como se anunciam.

No anúncio do blog de desenvolvimento do Google, a empresa listou que a modificação ocorrerá de duas formas. A primeira muda os metadados de descrição dos aplicativos, que normalmente usem estes campos para se promover. Na segunda forma, a loja virtual aplicará diretrizes mais duras sobre as prévias dos apps, avaliando o quão precisas elas realmente são.

Sem malandragem

Com a alteração dos metadados, a Play Store não permitirá mais descrições que incitem a usuário a baixar ou dê a entender que está diante de um “aplicativo premium” – uma tática muito comum em apps fraudulentos. A loja virtual do Google também limitará o título dos programas a 30 caracteres, e não permitirá pontuação especial ou emojis, tanto no título quanto na empresa. Designs com selos e ícones premiados, bem como termos como “best” e “free” também estarão descartados.

Já no que diz respeito às prévias dos apps, a loja verificará se as sequências de imagens apresentadas no perfil do aplicativo correspondem às funções do programa. As prévias também devem estar livres de buzzwords e outros termos potencialmente enganosos.

As novas regras contra apps fraudulentos da Play Store entrarão no ar no segundo semestre deste ano e devem detalhar melhor as mudanças até lá. O Google informou que os aplicativos que não seguirem as novas diretrizes não irão aparecer nos campos de promoção e recomendados da loja virtual, e são passíveis de serem banidos.

Via Android Central

Imagem: Mika Baumeister/Unsplash/CC