Mercado fechará em 6 h 37 min
  • BOVESPA

    97.914,69
    -627,27 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,60
    +2,84 (+2,69%)
     
  • OURO

    1.792,10
    -15,20 (-0,84%)
     
  • BTC-USD

    19.341,59
    +137,29 (+0,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    415,78
    -15,69 (-3,64%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.166,17
    -3,11 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.499,00
    -30,50 (-0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5386
    +0,0330 (+0,60%)
     

Google, Meta e Amazon se beneficiarão da guerra na Ucrânia, diz executivo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Mundo digital também tem um grande peso na guerra na Ucrânia. (Jeff Chiu/AP Photo)
Mundo digital também tem um grande peso na guerra na Ucrânia. (Jeff Chiu/AP Photo)
  • Segurança digital se tornou ainda mais importante após o início da guerra da Ucrânia;

  • Defesa cibernética faz gigantes digitais ganharem ainda mais espaço;

  • As três empresas afirmam que seus sistemas de segurança cibernética são líderes mundiais.

A guerra entre a Rússia e a Ucrânia pode estar beneficiando três das maiores empresas de tecnologia dos Estados Unidos, pelo menos é isso o que acredita Martin Sorrell, fundador e presidente da empresa de mídia S4 Capital. Segundo ele, a necessidade de defesa cibernética ajuda Amazon, Google e Meta a se tornarem ainda mais importantes.

“Estou muito otimista com os gigantes da tecnologia... porque a guerra terá um impacto sobre eles”, disse Sorrell à emissora norte-americana CNBC no Fórum Econômico Mundial em Davos nesta segunda-feira (23).

Explicando seu raciocínio, Sorrell argumentou: “Defesa significa defesa cibernética e ofensa cibernética, então a tecnologia e as empresas tecnológicas se tornam realmente importantes”.

Sorrell não chegou a dizer exatamente como o Google, Meta e Amazon poderiam se beneficiar disso, mas todas as três empresas afirmam que seus sistemas de segurança cibernética são líderes mundiais. Google e Amazon também fornecem infraestrutura de computação em nuvem que governos e empresas podem aproveitar na guerra cibernética.

Guerra digital

Além dos conflitos armados no mundo físico, o mundo digital também tem um grande peso na guerra na Ucrânia. O encarregado de negócios da Ucrânia no Brasil, Anatoliy Tkach, disse que o site oficial da embaixada (que fica sob a estrutura de internet do governo ucraniano) e o e-mail dos funcionários estavam fora de operação devido a "ataques cibernéticos maciços".

Em outro momento, quatro importantes websites - dois ligados às forças militares e dois pertencentes ao sistema bancário do país - sofreram um ataque conhecido como DDoS (Distributed Denial of Service ou, em inglês, ataque distribuído de negação de serviço).

Outra investida foi o envio em massa de mensagens SMS aos celulares da população ucraniana dizendo que todos os caixas eletrônicos no país estavam inoperantes para saque - uma informação falsa. Desde a anexação da Crimeia em 2014 os russos vêm desenvolvendo competências de ponta no âmbito de ciberataque e ciberdefesa.

Países com pouca infraestrutura tecnológica ou que não desenvolvem de forma eficiente esquemas de defesa online estarão mais vulneráveis nesse novo cenário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos