Mercado abrirá em 3 h 5 min
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,21 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,10
    -0,85 (-1,15%)
     
  • OURO

    1.810,70
    -6,50 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    39.674,71
    -2.211,30 (-5,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    966,79
    +16,89 (+1,78%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.106,88
    +74,58 (+1,06%)
     
  • HANG SENG

    26.235,80
    +274,77 (+1,06%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    15.043,50
    +87,75 (+0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1550
    -0,0330 (-0,53%)
     

Google Maps leva monitoramento de aglomerações para 10 mil cidades do mundo

·3 minuto de leitura

A locomoção em grandes centros pode ser bem complicada, especialmente em horários de pico — e ninguém gosta de ser pego de surpresa com transporte público lotado. Em uma solução interessante, ao menos para manter você informado, o Google implementou um monitoramento de aglomerações ao Google Maps em 2019 e, nesta quarta-feira (21), expande o alcance da ferramenta para 10 mil cidades, incluindo municípios do Brasil.

Localidades que contam com o recurso do Google Maps estão espalhadas em 100 países. Para o app saber como está o movimento, o Google recolhe informações (dados de localização e relatos voluntários) dos próprios usuários. A soma de tudo, então, gera estimativas de quantas pessoas estão agrupadas naquele transporte.

Em Sydney, Austrália, e Nova York, Estados Unidos, o monitoramento será ainda mais preciso. Quem consultar o aplicativo para conferir as aglomerações vai saber exatamente quais vagões estão mais cheios do que outros. Neste caso, a função é viabilizada pelas informações fornecidas pelas agências de trânsito. Mais cidades devem receber o recurso no futuro.

Usuários também podem fornecer seu próprio feedback sobre a ocupação do transporte público (Imagem: Reprodução/Google)
Usuários também podem fornecer seu próprio feedback sobre a ocupação do transporte público (Imagem: Reprodução/Google)

Para ajudar você a entender a própria rotina, o Google adicionou ao Maps uma seção de “Linha do Tempo”. Nela, o usuário pode acompanhar como se locomove na cidade e quais meios utiliza para alcançar seu destino. Além disso, o aplicativo também registra o tempo e distâncias percorridas e pode somar essa análise para escopos maiores, como um panorama do mês ou ano.

Nesse mesmo canto, o usuário pode visualizar também os locais visitados e até os passeios que fez enquanto viajava — e pode compartilhá-las, neste último caso, para ajudar amigos em suas próprias aventuras. Se você acha que passa tempo demais em algum lugar, isso finalmente sanará a sua dúvida.

Avaliações de restaurantes mais detalhadas

A última das novidades do dia está nas avaliações de restaurantes e lanchonetes nas quais você passou. O Google sempre encorajou que usuários compartilhassem suas experiências (e até lembrava de fazer isso com notificações no celular). Agora, esse processo pode ser ainda mais direto e o comentário adicional passa a ser, literalmente, adicional.

Avaliações são mais rápidas de fazer e você não precisa mais detalhar todo o passeio nos comentários para dar uma perspectiva completa (Imagem: Reprodução/Google)
Avaliações são mais rápidas de fazer e você não precisa mais detalhar todo o passeio nos comentários para dar uma perspectiva completa (Imagem: Reprodução/Google)

Opções prontas vão acelerar o seu processo de avaliação, indo desde a forma que você consumiu aquela comida, qual refeição fez e quanto gastou no passeio. Fotos ainda podem ser adicionadas, bem como as estrelinhas.

Você está sendo observado o tempo todo, mas há alternativas

Se ter informações demais na própria mão assusta você, saiba que é possível desabilitar o monitoramento manualmente a partir das suas configurações de conta Google. O processo não é lá muito complicado, mas saiba que recorrer a isso abre mão de todas as novidades da linha do tempo.

Quanto ao monitoramento de aglomerações, o Google não menciona que desabilitar os registros de localização tira o seu aparelho da mistura de dados que gera as informações. De toda forma, os dados de lotação do transporte público são totalmente anônimos, segundo o Google. Assim, não há formas de alguém monitorar seus passos constantemente, visto que os tripulantes não são identificados individualmente.

Entretanto, se você quiser mesmo conferir o que há de novo, é só ir ao Google Maps no celular para encontrá-las. Se ainda não estão disponíveis no seu aparelho, é interessante verificar se há atualizações pendentes na Play Store e App Store. Se mesmo depois de baixar ainda não aparecerem, resta apenas esperar até que o Google libere os recursos.

Este texto foi atualizado com informações relacionadas à disponibilidade do monitoramento de aglomerações em transporte público no Brasil.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos