Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    62.379,12
    +662,85 (+1,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0339 (-0,50%)
     

Google lança rede social corporativa de vídeos curtos estilo TikTok

Alveni Lisboa
·3 minuto de leitura

A incubadora de ideias Area 120, do Google, lançou um serviço de vídeos curtos estilo TikTok para alcançar o público corporativo. O Threadit é um utilitário que permite gravar clipes ou a tela do computador para compartilhar com os companheiros de equipe.

Embora seja possível produzir vídeos de até 70 minutos, a proposta da plataforma é trabalhar com conteúdos em formatos curtos, que, segundo o Google, geram mais engajamento e visualizações. O serviço conta com uma extensão para o Chrome para simplificar o uso e, com ela, dá para iniciar gravações a qualquer momento, sem necessidade de se conectar ao site.

Ao efetuar o cadastro, o site pergunta se o uso será para o ambiente profissional ou para a vida pessoal, o país de origem e a finalidade dos vídeos. Se o perfil for para o segmento corporativo, também são solicitadas informações sobre a empresa. As companhias interessadas podem, inclusive, solicitar uma parceria com o site.

Por se tratar de um projeto ainda em experimentação, o sistema é bastante simples, sem tantas opções ou customizações, e com um layout bem direto. Você pode criar um modelo em branco, convidar seus colegas para a plataforma ou programar algum aviso — tudo em vídeo, é claro. O interessante é que o criador do Threadit pode permitir ou não que outras pessoas adicionem vídeos àquele tópico, o que permitiria a criação de conteúdos colaborativos.

O <em>dashboard</em> do site é simples, mas vai direto ao ponto (Imagem: Captura de tela/Canaltech)
O dashboard do site é simples, mas vai direto ao ponto (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

É possível ainda dar feedback, falar sobre atualizações sobre projetos, produzir tutoriais, conduzir treinamentos e outras opções presentes nos templates pré-elaborados. No total, são 17 modelos de vídeos com opções distintas para criar conteúdo de forma lógica, como em uma linha temporal. Embora o serviço seja gratuito, os desenvolvedores planejam lançar futuramente recursos avançados e pagos para empresas maiores.

Até o momento, o serviço só está disponível oficialmente nos Estados Unidos. Não há previsão de chegada no Brasil e nem expansão para outros países.

(Imagem: Captura de tela/Canaltech)
(Imagem: Captura de tela/Canaltech)

Mais um serviço fracassado?

O Google não tem muita tradição em serviços de vídeos. O Google Videos, por exemplo, acabou sendo um fracasso e deu lugar ao YouTube, que foi comprado pela empresa. Houve também o Tangi, inspirado em plataformas como o TikTok e o Pinterest, e o Shoploop, que misturava elementos de rede social, plataforma de vídeos e loja virtual. Outro exemplo foi o Clips, uma câmera autônoma que deveria capturar em fotos os momentos felizes do ambiente, mas nunca funcionou como deveria e foi descontinuada.

Pode ser que o Threadit seja um ponto fora da curva. O momento de explosão do home office em todo o mundo é propício para o uso de ferramentas como esta. Mas, enquanto uma grande empresa não adotá-lo, o resto do mercado olhará com ceticismo. Além disso, resta saber se as pessoas vão querer trocar o Google Meets, o Zoom, o Slack e outros aplicativos para usar a nova plataforma.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: