Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.295,09
    -121,18 (-0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Google investirá R$ 44 bilhões em escritórios para trabalho presencial

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

 

Google
Gigante acredita ser importante ampliar o número de escritórios, mesmo que pareça contraditório devido à flexibilidade do home office

(Getty Images)

  • Google anuncia investimento de R$ 44 bilhões em escritórios e centrais de dados;

  • Quantia será aplicada neste ano, nos Estados Unidos;

  • Segundo a empresa, o investimento permitirá a criação de 12 mil empregos em tempo integral.

Contrariando a onda do home office, o Google anunciou, nesta quarta-feira (13), que investirá US$ 9,5 bilhões (R$ 44 bi) em escritórios e centrais de processamento de dados nos Estados Unidos.

A quantia será aplicada ao longo de 2022 e é superior à do ano passado, de US$ 7 bilhões (R$ 33 bi). “Pode parecer contra-intuitivo aumentar nosso investimento em escritórios físicos, mesmo quando adotamos mais flexibilidade na forma como trabalhamos. No entanto, acreditamos que é mais importante do que nunca investir em nossos campi”, disse a empresa em comunicado.

Segundo o Google, o investimento possibilitará a criação de ao menos 12 mil empregos em tempo integral neste ano e em diversos estados norte-americanos, como Nevada, Nebraska e Virgínia, programados para receberem as centrais de dados.

Menos trabalho em casa

Desde o começo do mês, o Google tem exigido que funcionários retornem ao trabalho presencial em, pelo menos, três dias por semana. A medida vale para escritórios nos Estados Unidos, Reino Unido e Ásia.

O anúncio acontece após dois anos de pandemia. A gigante foi uma das primeiras a manter seus trabalhadores em casa quando o surto de Covid-19 começou. Na época, cada um recebeu US$ 1 mil (R$ 5 mil) para equipar seus lares com cadeiras, luminárias e outros itens necessários ao home office.

Anteriormente, a expectativa era de que o retorno do trabalho presencial acontecesse em janeiro, mas o avanço da variante Ômicron postergou os planos. Com a pandemia mais controlada, a empresa deseja oficialmente começar a “transição para a semana de trabalho híbrido”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos