Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.224,64
    +395,33 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,37
    +1,55 (+2,43%)
     
  • OURO

    1.843,10
    +19,10 (+1,05%)
     
  • BTC-USD

    50.133,50
    +1.109,39 (+2,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.405,94
    +47,38 (+3,49%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.393,25
    +293,00 (+2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4041
    -0,0084 (-0,13%)
     

Google investirá em mais oito startups fundadas ou lideradas por negros

Rui Maciel
·3 minuto de leitura

O Google for Startups Brasil - programa de apoio para empreendimentos de tecnologia de pequeno porte - anunciou nesta terça-feira (13) as oito empresas selecionadas para receberem investimentos do Black Founders Fund, fundo destinado a startups fundadas e lideradas por pessoas negras no Brasil.

Com esse anúncio, o total de empresas selecionadas para o Black Founders Fund desde o seu lançamento, em setembro de 2020, chega a 17. A expectativa do Google for Startups Brasil é realizar cerca de 30 aportes até o fim de 2021.

“Quem, assim como eu, atua no mercado de startups há bastante tempo, reconhece que há enormes barreiras ao sucesso de empreendedores negros e negras, algumas visíveis e outras invisíveis", explica André Barrence, Diretor do Google for Startups na América Latina. "Nosso principal objetivo com o Black Founders Fund é ampliar a diversidade no ecossistema de inovação e apoiar empreendedores que estão construindo negócios com alto potencial de crescimento, mas que hoje não têm acesso ao capital necessário”.

Setores de atuação variados

No novo rol de escolhidos, destaca-se a variedade de setores de atuação dessas empresas - desde healthtechs, ferramentas online de edição e produção, plataforma que oferece vagas em universidades e escolas a preços reduzidos, até marketplace de turismo, entre outras. Todas sempre com negócios voltados para a própria comunidade negra. Confira abaixo as vencedoras e o que cada uma faz:

  • AfroSaúde
    Healthtech de impacto social focada em desenvolver soluções tecnológicas em serviços de saúde para a comunidade negra.

  • Certdox
    Plataforma de simplificação e aceleração do processo de contratação de crédito, facilitando a concessão das operações pelos agentes de financiamento.

  • Diáspora.Black
    Marketplace de turismo, hospedagens, cursos e experiências que valorizam a história e a cultura afro.

  • Gestar
    Femtech que conecta profissionais da saúde materno infantil a famílias, promovendo uma rede de apoio ativa para que mais mulheres conquistem uma gestação e maternidade com desfechos positivos.

  • Inventivos
    Plataforma de educação e networking em comunidade com micro-formações para criativos, ativistas e empreendedores.

  • Prol Educa
    Plataforma de oferta de vagas que não foram preenchidas nas matrículas das instituições de ensino privadas por um valor mais acessível.

  • Trakto
    Ferramenta online de edição e produção de artes para redes sociais, sites, e outras peças de marketing digital.

  • UnicaInstancia
    Plataforma de mediação online que usa dados para adiantar indenizações de empresas de serviços, como telefone e luz, democratizando o acesso ao Direito do Consumidor.

Uma tendência que já aparecia com força em algumas das empresas investidas anteriormente pelo fundo, motivada pela aceleração da transformação digital em processos legais, é a de startups que buscam facilitar processos burocráticos, como legaltechs e proptechs, e que continua relevante nesta nova leva. Entram para este grupo a Certdox e a UnicaInstancia.

De acordo com o Google, a diversidade geográfica também foi um fator considerado na escolha das startups. Das oito novas selecionadas, quatro vêm de estados do Nordeste que viram seus pólos de inovação crescerem nos últimos anos; são elas: AfroSaúde e Inventivos, da Bahia; Prol Educa, de Pernambuco; e Trakto, de Alagoas.

As startups selecionadas para o fundo também receberão créditos em produtos do Google e terão à disposição uma rede de mentores para ajudar nos seus desafios. Além disso, as empresas poderão ser selecionadas para participar dos programas realizados pelo Google for Startups no Brasil.

Inscrições permanecem abertas

Os empreendedores que desejam participar do Black Founders Fund devem estar em busca de uma rodada de investimento seed para financiar o próximo estágio de desenvolvimento e já ter um negócio em operação com base em tecnologia, ou seja, já possuir um produto lançado com usuários e possíveis clientes.

É necessário também indicar como planejam usar o dinheiro. As inscrições para o fundo permanecem abertas por meio deste formulário, presente no site da iniciativa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: