Mercado abrirá em 3 h 27 min
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,59 (+0,83%)
     
  • OURO

    1.862,10
    -17,50 (-0,93%)
     
  • BTC-USD

    39.634,36
    +4.055,48 (+11,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    923,53
    -18,29 (-1,94%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.158,06
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.026,50
    +32,25 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1908
    -0,0018 (-0,03%)
     

Google Fotos terá nova opção para suas fotos ocuparem menos espaço

·3 minuto de leitura

A partir da terça-feira que vem (1º), o Google Fotos deixará de oferecer armazenamento ilimitado para todos, o que vai exigir que os usuários tomem algumas medidas para adequar sua conta. Como forma de antecipar problemas, os desenvolvedores vão realizar uma série de alterações para tornar mais simples a gestão da biblioteca de fotos na plataforma.

A principal novidade é um modo chamado Storage Saver (economia de armazenamento, em tradução livre), cujo propósito é reduzir o espaço usado para guardar fotos e vídeos. Essa opção deve diminuir a resolução muito elevada de fotos enviadas a partir de agora para a plataforma — as que já estão lá não serão afetadas.

O app vai sugerir fotos borradas, capturas de tela e imagens grandes para exclusão (Imagem: Reprodução/Google)
O app vai sugerir fotos borradas, capturas de tela e imagens grandes para exclusão (Imagem: Reprodução/Google)

O usuário pode escolher se prefere manter o sistema de economizar espaço ou se quer fazer o backup na mesma resolução e qualidade original. Considerando que agora existe o limite de 15 GB, pode ser interessante reduzir um pouco o tamanho dos arquivos, a não ser que haja uma real necessidade de trabalhar com fotos imensas.

Outra adição é uma ferramenta gratuita para ajudar na gestão da cota de armazenamento. Apesar de ter sido citada no ano passado, quando foi anunciado o fim da cota ilimitada, esta foi a primeira vez que o Google mostrou como isso funcionará.

A opção vai mostrar em gigabytes e porcentagens o quanto as fotos e vídeos ocupam no seu espaço virtual. Com ajuda da inteligência artificial, o app vai sugerir ao usuário a exclusão de fotos borradas, imagens repetidas, capturas de tela ou vídeos grandes demais.

Fotos já existentes não contam para o limite

Segundo o Google, fotos já existentes e integradas como forma de “backup” no serviço estão isentas da alteração. Ou seja: tudo o que foi carregado nos últimos anos, mesmo que sejam imagens em alta definição, não contará para o seu limite de armazenamento — se você tiver um celular Pixel, isso continuará a acontecer até um prazo maior, a depender do modelo.

Por fim, o Google Fotos também passará a exibir uma estimativa personalizada sobre o espaço disponível. Vai dar para ter uma ideia de quanto tempo o usuário levará para encher o armazenamento existente com base nas frequência de upload de fotos, vídeos e outros conteúdos para a conta do Google.

A ferramenta mostra como está sendo utilizado o espaço na conta do Google (Imagem: Reprodução/Google)
A ferramenta mostra como está sendo utilizado o espaço na conta do Google (Imagem: Reprodução/Google)

Cerca de 3 anos de conteúdo

O Google estima que mais de 80% de seus usuários devem ser capazes de fazer upload de arquivos em alta qualidade por mais três anos antes de usar os 15 GB de espaço. Se mesmo assim isso for pouco, a companhia permite atualizar o tamanho do armazenamento para 100 GB por apenas R$ 6,99 por mês.

Quando o espaço estiver próximo do fim, o Google enviará uma notificação no aplicativo e por e-mail. Segundo a companhia, só há três casos onde a estimativa pode não aparecer:

  • Se não tiver enviado muitas fotos e vídeos;

  • Se estiver muito perto do limite de armazenamento (o que torna difícil prever quantos meses durará);

  • Ou se a conta foi fornecida através do trabalho, escola, família ou outro grupo.

A "festa" do armazenamento ilimitado no Google Fotos está chegando ao fim, mas a companhia já mostrou que não deseja que ninguém deixe o serviço de lado. Por isso, tem investido em alternativas e ferramentas para ajudar o usuário a manter tudo em ordem.

O que você achou destas adições propostas pelo aplicativo? Pretende continuar com o uso do Google Fotos para fazer backup das suas imagens? Comente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: