Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,26 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,77 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -0,21 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    24.401,56
    -91,51 (-0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,35 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,22 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,68 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +2,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2019
    -0,1218 (-2,29%)
     

Google Earth | Como são captadas as imagens em 3D da Terra

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A enorme coleção de imagens do Google Earth é composta por imagens de satélite, capturas aéreas, visualizações tridimensionais produzidas por computador e por câmeras terrestres, geralmente equipadas em carros, para o Street View. Os registros nem sempre são feitos no mesmo momento e, nesses casos, são montadas em uma espécie de mosaico.

Quando feitas em satélites ou por aviões, as imagens que compõem o Google Earth são coletadas em datas e horas específicas. Cada quadro que compõe um mosaico de capturas é identificado com a data de coleta, exibida ao passar o mouse por cima da região.

As visualizações tridimensionais do Google Earth são produzidas pela combinação de capturas aéreas e de satélites (Imagem: Reprodução/Google)
As visualizações tridimensionais do Google Earth são produzidas pela combinação de capturas aéreas e de satélites (Imagem: Reprodução/Google)

Os registros, porém, não são feitos por satélites do Google, mas por companhias parceiras que vendem esses registros. Um dos exemplos é a Keyhole, dona do satélite Quickbird, um dos principais fornecedores de imagens para a Gigante das Pesquisas.

A soma de vários registros sobre um mesmo ambiente garante informações adicionais, como o relevo da região — importante para a renderização de relevo e construções 3D. A combinação de diferentes imagens com alta resolução garante detalhes suficientes para compreender a geografia local e produzir as miniaturas por computador.

As visualizações 3D do Google Earth também podem ter sido produzidas por usuários(Imagem: Reprodução/Google)
As visualizações 3D do Google Earth também podem ter sido produzidas por usuários(Imagem: Reprodução/Google)

Contudo, nem sempre as imagens são geradas automaticamente: o Google Earth conta com integração com o SketchUp, software de criação de modelos 3D, para que os próprios usuários montem suas estruturas digitais e enriqueçam o mapa.

Como são feitas as imagens do Street View

As imagens panorâmicas do Google Street View são capturadas por câmeras especializadas. Normalmente, o registro é feito com um carro da empresa que, de tempos em tempos, circula sobre ruas do mundo inteiro.

A nova câmera do Google Maps é menor, mais leve e ideal para registros em espaços não mapeados (Imagem: Reprodução/Google)
A nova câmera do Google Maps é menor, mais leve e ideal para registros em espaços não mapeados (Imagem: Reprodução/Google)

Em alguns casos, porém, o registro é feito com humanos — igualmente com equipamento adaptado. Dessa forma, o Google consegue exibir visualizações do Street View de áreas que não estão ao alcance de carros, como trilhas, passarelas, pontes, pontos turísticos ou cavernas.

Em maio de 2022, o Google apresentou as novas câmeras que utilizará para captar imagens destinadas ao Street View. Agora menor e mais leve, o conjunto de sensores permitirá alcançar áreas ainda mais complexas.

Viajar no tempo com Street View

Além do Google Earth, as visualizações do Street View também podem ser acessadas pelo Google Maps, aplicativo de geolocalização da empresa. Nele, também é possível conferir registros de um mesmo local, mas em diferentes datas, permitindo conferir as transformações daquele ambiente ao longo dos anos.

Essa “viagem no tempo” só chegou aos smartphones em maio deste ano, na atualização que celebrou 15 anos do lançamento do Street View. Quando há mais de uma foto disponível para o mesmo lugar, o app apresenta um carrossel de capturas na parte de baixo da tela.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos