Mercado abrirá em 9 h 25 min
  • BOVESPA

    118.328,99
    -1.317,01 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.810,21
    -315,49 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,47
    -0,66 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.864,10
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    30.588,52
    +774,48 (+2,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    605,06
    -74,84 (-11,01%)
     
  • S&P500

    3.853,07
    +1,22 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    31.176,01
    -12,39 (-0,04%)
     
  • FTSE

    6.715,42
    -24,97 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.617,99
    -309,77 (-1,04%)
     
  • NIKKEI

    28.637,46
    -119,40 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    13.348,50
    -47,00 (-0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5127
    +0,0043 (+0,07%)
     

Google e Facebook farão defesa conjunta contra ação antitruste nos EUA

Rui Maciel
·2 minuto de leitura

Prevendo uma longa e desgastante disputa nos tribunais, Facebook e Google (Alphabet) concordaram em cooperação e ajuda mútua, caso as autoridades dos EUA resolvam investigar seus acordos de trabalho conjunto no setor de publicidade online. As informações são da versão online do jornal The Wall Street Journal (WSJ), em matéria publicada na noite desta segunda-feira (21).

A reportagem do WSJ cita uma versão não editada de um processo movido por dez estados contra o Google na última semana. Esses estados acusam o Google de trabalhar com o Facebook de forma ilegal, a partir de um acordo de 2018, onde eles se comprometeram a não competir um contra o outro no setor de publicidade online, onde ambos são dominantes. Isso violaria a lei antitruste nos EUA.

Ainda de acordo com a matéria, a ação judicial afirma que o Google e o Facebook estavam cientes que seu acordo poderia desencadear investigações antitruste e discutiram como lidar com ela e que elas deveriam cooperar mutuamente contra futuras ações do gênero, trocando informações a respeito de medidas que seriam tomadas pelo governo norte-americano.

Além disso, estima-se que o Facebook gastaria, no mínimo, meio bilhão de dólares anualmente em lances de anúncios do Google, mas teria direito a uma porcentagem fixa desses leilões.

A versão preliminar (não-editada) do processo a que o WSJ teve acesso, também aponta que Sheryl Sandberg, diretora de operações do Facebook, assinou o acordo com o Google. O documento relata ainda um e-mail no qual Sandberg disse ao CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, e outros executivos que "este é um grande negócio em termos estratégicos".

Em declaração ao WSJ, um porta-voz do Google afirmou que tais acordos sobre ameaças antitruste são extremamente comuns e que tal acordo com a rede social nunca fora secreto. Já o Facebook não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

Com informações da Reuters

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: