Mercado fechado

Google e Apple enfrentam denúncia sobre práticas anticompetitivas no México

Google e Apple enfrentam denúncia sobre práticas anticompetitivas no México. Foto: Dado Ruvic / Illustration / Reuters.
Google e Apple enfrentam denúncia sobre práticas anticompetitivas no México. Foto: Dado Ruvic / Illustration / Reuters.
  • Google e Apple enfrentam acusações de práticas anticompetitivas no México;

  • Segundo a queixa, as empresas inibem “completamente a concorrência” ao "tirar vantagem de seu monopólio nas lojas de aplicativos";

  • O Google e a Apple não responderam às acusações.

As companhias norte-americanas Apple e Google serão investigadas por práticas anticompetitivas no México, depois que o ex-chefe de telecomunicações do país, Mony de Swaan Addati, apresentou uma queixa ao Instituto Federal de Telecomunicaciones (IFT) na última quinta-feira (8).

A denúncia, que foi anunciada publicamente por Addati no Twitter na última sexta-feira (9), aponta que as duas empresas inibem “completamente a concorrência”, pois “tiram vantagem de seu monopólio nas lojas de aplicativos para vincular o uso de seus próprios sistemas de processamento de pagamentos para compras no aplicativo”.

Leia também:

No comunicado, o ex-chefe de telecomunicações afirmou que as lojas das companhias de tecnologia cobram entre 15% e 20% de comissão, pressionando a inflação dos preços.

O Google, que pertence ao conglomerado Alphabet Inc., se recusou a comentar a queixa, enquanto a Apple e o IFT disseram que estão disponíveis imediatamente para comentar a denúncia.

O ex-chefe de telecomunicações disse que o órgão regulador de concorrência do México havia recusado o pedido de abertura para investigação, fazendo com que ele recorresse ao IFT.

A conduta anticompetitiva se configura como a prática adotada por um agente econômico que possa gerar danos à livre concorrência.

*As informações são da Reuters.