Mercado abrirá em 2 h 49 min
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,49
    -1,01 (-1,12%)
     
  • OURO

    1.766,10
    -5,10 (-0,29%)
     
  • BTC-USD

    21.725,96
    -1.823,81 (-7,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    516,59
    -41,14 (-7,38%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.547,53
    +5,68 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.395,50
    -127,75 (-0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2181
    +0,0043 (+0,08%)
     

Google Drive quer acabar com arquivos duplicados em suas pastas

·2 min de leitura

O Google Drive aprimorará a organização de pastas e arquivos por meio de atalhos a partir do ano que vem. Introduzida em março de 2020 para evitar redundâncias no armazenamento em nuvem, a função será aplicada de forma automática na conta de todos os usuários.

A função é especialmente útil em pastas compartilhadas, em que são normalmente acumulados vários arquivos iguais aos armazenados localmente. Com a criação de atalhos, a presença duplicada do arquivo não é mais necessária, já que o dono dele pode deixar apenas o atalho para o documento no diretório extra.

Atalhos, na prática, funcionam como pastas, mas não ocupam tanto espaço no armazenamento da conta (Imagem: Reprodução/Google)
Atalhos, na prática, funcionam como pastas, mas não ocupam tanto espaço no armazenamento da conta (Imagem: Reprodução/Google)

Contudo, isso não se aplica somente aos arquivos compartilhados. O Google substituirá todas as redundâncias por atalhos e manterá somente o original em todo o Drive. De primeira, essa mudança deve causar certa confusão, e por isso todos os usuários serão informados via e-mail antes de a mudança ser implementada — tal qual aconteceu quando links de compartilhamento foram alterados.

Por se tratar de uma migração, o Google tentará tornar o processo o menos incômodo possível: os arquivos substituídos por atalhos terão posses e permissões de privacidade mantidas. Além disso, antes da migração começar, administradores poderão decidir quais atalhos devem ser criados em pastas compartilhadas.

Antes da migração, o Google fará um trabalho de divulgação da mudança para que todos fiquem cientes (Imagem: Reprodução/Google)
Antes da migração, o Google fará um trabalho de divulgação da mudança para que todos fiquem cientes (Imagem: Reprodução/Google)

Os administradores de contas também poderão acompanhar as mudanças a partir do Registro de auditoria do administrador. Sendo assim, nada passará despercebido.

Segundo o Google, a migração acontece a partir de janeiro e deve levar até 15 dias para todas as contas Google serem impactadas. Se você quiser evitar sustos e alterações automáticas, é interessante passar um pente fino nos arquivos salvos no Drive.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos