Mercado abrirá em 2 h 47 min
  • BOVESPA

    108.232,74
    +1.308,56 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.563,98
    +984,08 (+1,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,81
    +0,61 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.826,90
    +12,90 (+0,71%)
     
  • BTC-USD

    30.583,72
    +1.001,32 (+3,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    686,40
    +443,72 (+182,84%)
     
  • S&P500

    4.008,01
    -15,88 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    32.223,42
    +26,76 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.534,16
    +69,36 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    26.659,75
    +112,70 (+0,42%)
     
  • NASDAQ

    12.535,75
    +291,00 (+2,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2850
    +0,0045 (+0,09%)
     

Google contesta multa de R$14,58 bilhões no tribunal europeu

·1 min de leitura
Sistema de comparação de preços do Google foi julgado como monopolizador por tribunal europeu em 2017. (REUTERS/Arnd Wiegmann)
Sistema de comparação de preços do Google foi julgado como monopolizador por tribunal europeu em 2017. (REUTERS/Arnd Wiegmann)
  • Recurso vem após 5 anos da aplicação da multa;

  • Tribunal Superior da União Europeia é a última instância no judiciário europeu;

  • Além da multa, o Google precisou rever seus processos e resultados na Europa.

Na última quinta-feira (20/01) o maior agregador de sites do mundo, o Google, protocolou um recurso contra um multa antitruste de R$14,58 bilhões (€ 2,4 bilhões) no Tribunal Superior da União Europeia.

Antitruste são ações legais, de governos e instituições multilaterais, para coibir e punir a formação de monopólios, quando uma única empresa controla todo um segmento de mercado ou de consumidores.

Em 2017 o Tribunal Geral da União Europeia aplicou a multa por considerar que o sistema de compras, Google Shopping, impedia a presença de outras marcas no mercado europeu.

Leia mais:

O pagamento é resultado de uma investigação de sete anos por reclamação de outros serviços de busca e comparação de preços, as empresas locais viram suas taxas de uso caírem após a chegada do Google Shopping.

Além da multa o Google precisou adequar a maneira como exibe resultados para a pesquisa de produtos e ferramentas de compra para contribuir para a visibilidade e audiência dos concorrentes.

Contra a multa bilionária, o Google argumenta que precisa de mais esclarecimentos legais dos juízes que compõem o órgão máximo do judiciário europeu.

Em nota divulgada por e-mail o Google explica, "independentemente do recurso, continuamos investindo em nosso remédio, que vem funcionando com sucesso há vários anos e continuará trabalhando de forma construtiva com a Comissão Europeia”.

Com informações da APF e jornal O Globo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos