Mercado abrirá em 1 h 18 min
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,29
    +1,72 (+1,57%)
     
  • OURO

    1.823,70
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    21.034,72
    -320,85 (-1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    459,63
    -2,17 (-0,47%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.354,46
    +96,14 (+1,32%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.115,75
    +75,25 (+0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5296
    -0,0145 (-0,26%)
     

Google concorda em pagar por conteúdo da Wikipédia

O Google concordou em pagar à Wikipédia por uma versão aprimorada de seus serviços, em meio a uma crescente tendência de acordos comerciais entre a gigante de tecnologia dos Estados Unidos e outras empresas da internet.

A Fundação Wikimedia, organização beneficente que supervisiona a enciclopédia online, disse que o Google foi o primeiro cliente a pagar sua empresa comercial Wikimedia Enterprise, lançada no ano passado.

Enquanto isso, o serviço será oferecido gratuitamente ao Internet Archive, uma organização sem fins lucrativos que administra o Wayback Machine, que salva periodicamente capturas de sites e é usado para consertar links da Wikipédia.

"Estamos muito satisfeitos por trabalhar com nossos parceiros de longa data", disse Lane Becker, da Wikimedia, em comunicado na terça-feira. O texto não revelou o valor do contrato com o Google.

A Wikipédia, um dos sites mais visitados do mundo, é de uso gratuito, atualizada por voluntários e depende de doações para se manter ativa. O novo braço comercial não mudará o funcionamento para usuários individuais, observou a fundação.

O Google utiliza material do site para seu "painel de conhecimento", uma barra lateral que acompanha os principais resultados de busca e nem sempre mostra a fonte da informação, o que gerou reclamações da Wikimedia.

Segundo a fundação, seu novo produto oferece aos clientes um "feed de atualizações de conteúdo em tempo real dos projetos da Wikimedia", que vai além do que está disponível ao público.

O serviço foi "projetado para tornar mais fácil para essas entidades embalar e compartilhar conteúdos da Wikimedia", afirmou no comunicado.

O Google já havia financiado a Wikipédia por meio de doações e subsídios anteriormente, mas o novo acordo formaliza o relacionamento comercial entre os dois.

"Durante muito tempo nós apoiamos a Fundação Wikimedia na busca por nossos objetivos compartilhados de expandir o conhecimento e o acesso das pessoas à informação por todos os lados", afirmou Tim Palmer, do Google.

O Google há muito tempo tem relações conturbadas com outros sites. Até já tentou criar um concorrente da Wikipédia chamado Knol, embora o empreendimento tenha falhado.

Mas a empresa mudou de rumo nos últimos anos e está cada vez mais fechando acordos, principalmente com empresas de mídia.

Os reguladores franceses e o Google encerraram na terça-feira uma disputa de anos ao definirem um marco para que a empresa americana pague os veículos de comunicação por seus conteúdos.

O Google afirmou que já chegou a acordos com centenas de veículos de comunicação em toda a Europa, incluindo a Agence France-Presse (AFP).

dho/jxb/jm/yow/dga/aa/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos