Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.881,69
    -220,30 (-0,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.514,95
    -993,40 (-1,89%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,54
    -1,01 (-1,18%)
     
  • OURO

    1.829,90
    -12,70 (-0,69%)
     
  • BTC-USD

    38.193,71
    -4.485,76 (-10,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    894,90
    +652,22 (+268,76%)
     
  • S&P500

    4.415,47
    -67,26 (-1,50%)
     
  • DOW JONES

    34.373,13
    -342,26 (-0,99%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.519,25
    -321,75 (-2,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1824
    +0,0523 (+0,85%)
     

Google compra startup israelense para reforçar segurança em nuvem

·2 min de leitura

O Google disse na terça-feira (4) que seu setor de computação em nuvem adquiriu a Siemplify, startup israelense de cibersegurança, de acordo com a Reuters. O valor da transação não foi divulgado, mas uma fonte não identificada pela agência de notícias disse que o Google pagou cerca de US$ 500 milhões (R$ 2,8 bilhões).

Após uma parceria com o Google Cloud, o Siemplify atraiu o interesse da big tech, e a israelense estava no processo de levantar uma nova rodada de capital privado, segundo a fonte disse à Reuters. O Google disse que a plataforma do Siemplify será integrada ao seu serviço de nuvem.

O Siemplify, liderado pelo cofundador e executivo-chefe Amos Stern, fornece soluções de orquestração, automação e resposta de segurança. A empresa levantou US$ 58 milhões (R$ 326 milhões) de investidores desde a sua fundação em 2015, com dinheiro de fundos como G20 Ventures e 83North.

Compra da Siemplify vem após Google prometer investir mais em cibersegurança (Imagem: Elements/twenty20photos)
Compra da Siemplify vem após Google prometer investir mais em cibersegurança (Imagem: Elements/twenty20photos)

O acordo veio depois da promessa do Google em agosto ao presidente dos EUA, Joe Biden, de investir US$ 10 bilhões (R$ 56 bilhões) em cibersegurança nos próximos cinco anos. O anúncio ocorreu após um aumento significativo de ataques cibernéticos e violações de dados nos EUA, como o ciberataque à Colonial Pipeline, que afetou as operações da maior operadora de oleodutos do país.

Desde o início da pandemia de covid em 2020, a receita do Google com o setor de plataformas em nuvem subiu 45% no terceiro trimestre de 2021 comparado com o ano anterior, para cerca de US_jobs(data.conteudo)nbsp;4,99 bilhões (R$ 28 bilhões). Isso ocorreu em um cenário em que milhares de empresas mudaram seus funcionários para trabalhar em casa, o que por su vez aumentou a necessidade de protegerem-se contra ameaças à segurança cibernética.

"Em uma época em que os ataques cibernéticos estão crescendo rapidamente em frequência e sofisticação, nunca houve um momento melhor para unir essas duas empresas. Ambos compartilhamos a crença de que os analistas de segurança precisam ser capazes de resolver mais incidentes com maior complexidade, exigindo menos esforço e menos conhecimento especializado. Com o Siemplify, mudaremos as regras sobre como as organizações caçam, detectam e respondem a ameaças", disse o blog do Google Cloud sobre a aquisição.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos