Mercado abrirá em 1 h 26 min
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,06
    -2,22 (-2,91%)
     
  • OURO

    1.762,30
    +8,30 (+0,47%)
     
  • BTC-USD

    16.214,11
    -327,06 (-1,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,91
    -2,75 (-0,72%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.445,64
    -41,03 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.162,83
    -120,20 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.668,25
    -114,50 (-0,97%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6239
    -0,0005 (-0,01%)
     

Google Cloud escolhe a África do Sul para instalar seu primeiro 'centro nervoso'

Google Cloud implanta sua primeira região de nuvem na África
Google Cloud implanta sua primeira região de nuvem na África
  • O Google Cloud escolheu a África do Sul para implantar o data center;

  • Os rivais Microsoft e Amazon Web Services já tinham estabelecido a “região” de infraestrutura em nuvem;

  • Agora, a empresa já conta com 36 regiões de nuvem em todo o mundo.

O Google está se juntando aos rivais Microsoft e Amazon Web Services para estabelecer a chamada “região” de infraestrutura em nuvem na África do Sul. Esse foi o primeiro data center implantado pela divisão Google Cloud no continente africano. Agora, a empresa já conta com 36 regiões de nuvem em todo o mundo.

Ao mesmo tempo, o Google anunciou que construirá sites de interconexão em nuvem, ligados ao seu novo cabo de banda larga submarino Equiano, em Joanesburgo, Cidade do Cabo, Lagos e Nairobi. Esses sites de interconexão fornecerão acesso à infraestrutura de data center da empresa na África do Sul.

“A nova região de nuvem ajudará usuários, desenvolvedores, empresas e instituições educacionais em toda a África a mover mais informações e ferramentas online, melhorar as opções de acesso para clientes e, por sua vez, criar empregos”, disse o Google em comunicado na quarta-feira (5).

De acordo com pesquisa da AlphaBeta Economics encomendada pelo Google Cloud, a região de nuvem da África do Sul contribuirá com mais de US$ 2,1 bilhões (R$ 10,85 bilhões ) acumulados para o PIB do país e apoiará a criação de mais de 40.000 empregos até 2030 .

O plano do Google vem depois que os rivais AWS e Microsoft construíram “regiões” de nuvem na África do Sul. A Amazon tem um campus de data center na Cidade do Cabo, enquanto a Microsoft opera instalações em Joanesburgo e na Cidade do Cabo. A gigante do software empresarial Oracle também investiu na construção de infraestrutura em nuvem no país.

O Google ainda não informou sobre onde será localizada aa infraestrutura do data center sul-africano. Nem diz quando a região estará disponível comercialmente. No entanto, o líder do Google Cloud para a África, Niral Patel, disse que normalmente leva de 18 a 24 meses desde o anúncio de uma nova região de nuvem até que os serviços comerciais estejam disponíveis.

Globalmente, o Google Cloud é o terceiro maior provedor de serviços de nuvem em hiperescala, atrás do primeiro colocado AWS e do segundo colocado Microsoft Azure.