Mercado abrirá em 3 h 49 min
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,88
    -0,74 (-0,69%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +11,70 (+0,64%)
     
  • BTC-USD

    21.433,73
    -16,06 (-0,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    467,53
    +13,63 (+3,00%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.253,58
    +44,77 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.222,50
    +82,00 (+0,68%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5367
    -0,0157 (-0,28%)
     

Google anuncia novo centro de engenharia, bolsas e parcerias com jornais e ONGs no Brasil

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Google vai expandir as operações de engenharia no Brasil, oferecer 500 mil bolsas de capacitação e expandir parcerias com ONGs e veículos jornalísticos. Esses foram os destaques do evento Google for Brasil, realizado nesta terça-feira (14) em São Paulo.

A empresa anunciou uma parceria com o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), situado na Cidade Universitária da USP, na capital paulista, com o intuito de expandir as operações técnicas no Brasil.

O centro de engenharia de São Paulo será instalado no IPT Open Experience, complexo de inovação do instituto, e abrigará até 400 profissionais de diversas áreas, com foco em privacidade e segurança digital. A previsão de inauguração é 2024. As contratações começaram em janeiro deste ano.

"A parceria do Google com o IPT Open Experience deverá servir como um ambiente promotor da inovação para o ecossistema, apoiado nos pilares do desenvolvimento tecnológico e de negócios, capacitação de recursos humanos e engajamento com startups", disse Liedi Bernucci, presidente do IPT.

Outra iniciativa anunciada pela big tech é a ampliação do Startups Lab para acelerar até 16 empresas jornalísticas com modelos inovadores de negócio. O Local Lab, por sua vez, vai apoiar até cem veículos de pequeno e médio porte com capacitação para desenvolvimento técnico, estratégico e econômico.

O Google também anunciou que o Maps vai indicar pontos com distribuição de alimentos e cozinhas solitárias. A funcionalidade é uma parceria da empresa com a ONG Ação da Cidadania e com o Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU.

A partir desta terça (14), o aplicativo terá categorias como "cozinha solidária" e "banco de alimentos" ao lado de "cafés", "bares" e "restaurantes".

A ideia do Google é criar uma rede solidária para ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social. O mapeamento das cozinhas será feito de forma contínua e tem como objetivo criar o maior banco de dados digital do tipo no país.

De acordo com estudo publicado na última semana pela Rede Penssam (Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional), 33,1 milhões de pessoas passam fome no Brasil. Além disso, a pesquisa mostrou que 6 em cada 10 brasileiros convivem com algum grau de insegurança alimentar.

Uma nova tecnologia de inteligência artificial baseada em conversas também vai chegar ao país. O Duplex está sendo testado em três funções: fazer ligações para atualizar informações de estabelecimentos comerciais, automatizar a compra de ingressos de cinema e consultar locais de votação, em uma parceria com o Tribunal Superior Eleitoral.

Por enquanto, a tecnologia não está disponível para consumidores, como já acontece nos Estados Unidos. Quando chegar por aqui, usuários também vão poder fazer reservas em restaurantes e agendar serviços apenas usando o assistente virtual da empresa.

O braço filantrópico Google.org doará R$ 10 milhões para o Instituto Rede Mulher Empreendedora. O objetivo é a capacitação profissional de 200 mil mulheres por meio do programa Ela Pode. A empresa também vai expandir a parceria com a Fundação Dorina Nowill, que promove a inclusão social de pessoas com deficiência visual, para Goiânia, Piauí e Tocantins.

Do 1 milhão de bolsas dos Certificados Profissionais do Google anunciadas para a América Latina na última quinta-feira (9), metade será do Brasil. A partir desta terça, 30 mil bolsas começam a ser distribuídas a jovens da rede do Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee). Será dada prioridade a pessoas negras, LGBTQIA+, mulheres e população de baixa renda.

O Google também busca qualificar 200 pessoas negras na área de desenvolvimento de software nos próximos 12 meses. Isso será feito por meio de uma parceria com o Instituto Vamo que Vamo, associação que concede bolsas para grupos subrepresentados estudarem na Trybe, plataforma de ensino de áreas de tecnologia. A big tech vai oferecer ajuda de custo e garantir a empregabilidade dos estudantes em startups que passaram pelos programas de aceleração da empresa.

Durante o Google for Brasil, a empresa também lançou o Relatório de Impacto Econômico, elaborado pela consultoria AlphaBeta. O levantamento mostra que o serviço de busca, o Google Ads, o AdSense, a PlayStore e o YouTube movimentaram, juntos, R$ 104,5 bilhões de reais no ano passado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos