Mercado fechará em 6 h 13 min
  • BOVESPA

    107.401,02
    -1.050,18 (-0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,11
    -0,04 (-0,05%)
     
  • OURO

    1.666,70
    -3,30 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    19.146,94
    +42,93 (+0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    437,93
    -8,06 (-1,81%)
     
  • S&P500

    3.646,70
    -72,34 (-1,95%)
     
  • DOW JONES

    29.212,03
    -471,71 (-1,59%)
     
  • FTSE

    6.889,89
    -115,50 (-1,65%)
     
  • HANG SENG

    17.165,87
    -85,01 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    26.422,05
    +248,07 (+0,95%)
     
  • NASDAQ

    11.348,75
    -207,00 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2556
    +0,0230 (+0,44%)
     

Google ameaça funcionários com demissões: “Haverá sangue nas ruas”

Google ameaça funcionários com demissões: “haverá sangue nas ruas”
Google ameaça funcionários com demissões: “haverá sangue nas ruas”
  • A ameaça do Google é uma reação aos resultados negativos da empresa;

  • Funcionários do Google Cloud foram avisados que haverá um “exame geral da produtividade de vendas”;

  • A empresa estendeu discretamente seu congelamento de contratações este mês sem fazer um anúncio.

Os executivos do Google estão dizendo a seus funcionários para se prepararem ou se demitirem, alertando sobre a iminência de uma demissão em massa, caso os resultados não atendam às expectativas.

Os funcionários que trabalham no departamento de vendas do Google Cloud disseram que a liderança sênior lhes disse que haverá um “exame geral da produtividade de vendas e da produtividade em geral”.

Se os resultados do terceiro trimestre “não melhorarem, [então] haverá sangue nas ruas”, de acordo com uma mensagem transmitida à equipe de vendas. O aviso foi relatado pela primeira vez pelo site Insider.

Funcionários disseram ao site de notícias que estão com medo de demissões depois que a empresa estendeu discretamente seu congelamento de contratações este mês sem fazer um anúncio.

O CEO do Google, Sundar Pichai, disse a seus funcionários em uma reunião geral no final do mês passado que eles precisavam melhorar seu foco e produtividade devido a fortes ventos econômicos contrários que forçaram um aperto generalizado em todo o setor de tecnologia.

Pichai disse que queria solicitar ideias de seus funcionários sobre como obter “melhores resultados mais rapidamente”.

“Está claro que estamos enfrentando um ambiente macro desafiador com mais incerteza pela frente”, disse Pichai.

“Há preocupações reais de que nossa produtividade como um todo não esteja onde precisa estar para o número de funcionários que temos.”

A bigtech também anunciou um congelamento de duas semanas nas contratações no mês passado, mas até agora não reverteu sua decisão – levando os funcionários a temer o pior, de acordo com o Insider.

Big Techs colocam seus funcionários em alerta

Mark Zuckerberg, CEO e fundador da Meta, empresa controladora do Facebook, culpou “uma das piores crises que vimos na história recente” por uma série de medidas de corte de custos, incluindo o congelamento de contratações.

Zuckerberg também deixou claro que a empresa demitirá funcionários que não tenham desempenho adequado.