Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.596,50
    -98,52 (-0,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Google adia retorno obrigatório ao escritório até 2022 por Covid

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O Google adiou a data em que seus funcionários devem retornar ao escritório até depois de 10 de janeiro, citando a incerteza relacionada à pandemia em meio ao ressurgimento de casos de Covid-19 em vários países ao redor do mundo.

Será opcional para a equipe do Google trabalhar no campus até pelo menos 10 de janeiro, Sundar Pichai, CEO da Alphabet, escreveu na terça-feira em um memorando aos funcionários. A empresa avisará os trabalhadores 30 dias antes de sua volta aos escritórios, mas Pichai não especificou uma data em que os funcionários, baseados nos Estados Unidos ou em outro lugar, devem retornar.

“Depois de 10 de janeiro, permitiremos que países e locais determinem quando encerrar o trabalho voluntário em casa com base nas condições locais, que variam muito entre nossos escritórios”, escreveu Pichai.

O Google havia adiado o retorno obrigatório ao escritório para 18 de outubro. A gigante da internet disse que pedirá aos funcionários que trabalhem em um modelo “híbrido”, com cerca de 60% voltando para os mesmos escritórios de antes da pandemia. Em agosto, o Google aprovou 85% das solicitações de funcionários para trabalhar remotamente ou se mudar assim que os escritórios da empresa forem totalmente reabertos.

A decisão do Google de adiar novamente seu plano de retorno ao escritório é semelhante às ações tomadas por outras grandes empresas de tecnologia. O Facebook disse recentemente aos funcionários dos EUA que eles não precisam voltar para os escritórios até janeiro, e a Apple também atrasou seus planos.

“A estrada à frente pode ser um pouco mais longa e acidentada do que esperávamos, mas continuo otimista de que vamos superar isso juntos”, escreveu Pichai.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos