Mercado fechará em 2 h 42 min

Google é acusado de favorecer seus próprios serviços em buscas na web

Felipe Ribeiro
·1 minuto de leitura

O Google está na mira de organizações e autoridades antitruste e isso pode piorar. Um grupo de 165 empresas está cobrando uma postura mais rígida do governo dos Estados Unidos quanto à gigante das buscas. Segundo essas companhias, o Google estaria se beneficiando do seu motor de pesquisas para favorecer seus próprios produtos.

Segundo matéria publicada na Reuters, esse grupo de empresas reúne nomes dos Estados Unidos, Reino Unido e mais 21 países da Europa, como Yelp, Expedia, Trivago, Kelkoo, Stepstone e Foundem, que teriam enviado uma carta conjunta à chefe antitruste da União Europeia, Margrethe Vestager. Nesse documento, as companhias revelaram uma espécie de dossiê contra o Google, expondo suas práticas, que seriam ilegais, segundo eles.

Procurado, o Google rebate as acusações de favorecer seus próprios serviços. A gigante da tecnologia acrescentou, ainda, que seus usuários não estão presos e que a competição por seus serviços está a apenas um clique de distância na internet. De acordo com um representante do Google, “as pessoas esperam que o Google forneça os resultados de pesquisa mais relevantes e de alta qualidade em que possam confiar”.

Essa postura do Google, aliás, vai de encontro com a realidade se considerarmos apenas a Europa. Somente nos últimos três anos, a empresa foi multada em US$ 9,7 bilhões por abusar de seu domínio de mercado, sobretudo utilizando-se da plataforma Android, a mais usada em dispositivos móveis no mundo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: