Mercado abrirá em 40 mins
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,10
    -0,20 (-0,27%)
     
  • OURO

    1.785,70
    +9,00 (+0,51%)
     
  • BTC-USD

    33.522,86
    -538,49 (-1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    800,91
    +14,29 (+1,82%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.132,33
    +22,36 (+0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.288,22
    +405,76 (+1,40%)
     
  • NIKKEI

    29.066,18
    +190,95 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    14.365,00
    +10,75 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8615
    -0,0008 (-0,01%)
     

Golpistas vendem certificado falso de vacinação contra COVID-19 na Amazon

·1 minuto de leitura

Em fevereiro, golpistas passaram a comercializar cartões falsos de vacinação contra a COVID-19 em sistemas de marketplace nos EUA. E, no início desta semana, revelou-se um dos locais onde essa comercialização é feita: a própria Amazon.

Quem fez essa descoberta foi uma agência norte-americana de vigilância chamada Media Matters for America. O caso acontece depois que uma usuária do Twitter desmascarou uma plataforma online de vendas de produtos artesanais chamada Etsy, que também estava vendendo cartões falsos, alegando serem emitidos pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

(Imagem: twenty20photos/envato)
(Imagem: twenty20photos/envato)

No entanto, de acordo com o site Futurism, os cartões foram excluídos de ambas as plataformas após as descobertas, mas as ocorrências repetidas mostram que os marketplaces estão tendo pouco sucesso em conter a enxurrada de informações incorretas e fraudes relacionadas à pandemia. As carteiras de vacinação são vendidas em branco e os próprios sites afirmam serem réplicas, dizendo também que a venda desse tipo de artigo não é uma prática ilegal.

No Brasil, nenhuma restrição foi aplicada, mas não existem indícios de carteiras fraudadas circulando. Pelo menos por enquanto. Além de informações preenchidas à mão como data, fabricante e lote da vacina, o sistema brasileiro exige o carimbo e assinatura do profissional responsável pela aplicação das duas doses. O sistema dos Estados Unidos também é assim, mas parece que isso não impediu a comercialização de cartões falsos. O Canaltech entrou em contato com a assessoria de imprensa da Amazon para esclarecimentos e atualizará está notícia quando obtiver uma resposta.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos