Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.442,67
    -1.499,01 (-1,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.685,47
    -913,91 (-1,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,09
    -2,05 (-2,41%)
     
  • OURO

    1.839,00
    +7,20 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    36.016,54
    +1.094,59 (+3,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    818,21
    +7,61 (+0,94%)
     
  • S&P500

    4.327,12
    -70,82 (-1,61%)
     
  • DOW JONES

    33.777,98
    -487,39 (-1,42%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.167,25
    -259,25 (-1,80%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2301
    +0,0401 (+0,65%)
     

Golpistas levam R$ 80 bilhões em criptomoedas em 2021

·3 min de leitura
Golpistas levaram para casa um recorde de US$ 14 bilhões (R$ 80 bilhões) em criptomoedas em 2021. (Getty Images)
  • Golpistas levaram para casa um recorde de US$ 14 bilhões (R$ 80 bilhões) em criptomoedas em 2021

  • As perdas com crimes relacionados à criptografia aumentaram 79% em relação ao ano anterior

  • Estatísticas de crime não contam a história completa sobre roubo de criptomoeda

Golpistas levaram para casa um recorde de US$ 14 bilhões (R$ 80 bilhões) em criptomoedas em 2021, em grande parte graças ao aumento das plataformas de finanças descentralizadas (DeFi), de acordo com novos dados da empresa de análise de blockchain Chainalysis.

Leia mais

As perdas com crimes relacionados à criptografia aumentaram 79% em relação ao ano anterior, devido a um aumento nos roubos e fraudes. O scamming foi a maior forma de crime baseado em criptomoeda em 2021, seguido pelo roubo - a maioria dos quais ocorreu por meio do hack de empresas de criptomoeda. A empresa diz que DeFi é uma grande parte da história para ambos, em mais um aviso para aqueles que se interessam por este segmento emergente da indústria de criptografia.

“DeFi é uma das áreas mais interessantes do amplo ecossistema de criptomoedas, apresentando enormes oportunidades para empreendedores e usuários de criptomoedas”, escreveu Chainalysis em seu relatório anual Crypto Crime.

Oeste selvagem da criptomoeda

DeFi é um setor de crescimento rápido do mercado de criptografia que visa eliminar intermediários, como bancos, de transações financeiras tradicionais, como a garantia de um empréstimo. Com o DeFi, bancos e advogados são substituídos por um código programável denominado contrato inteligente. Este contrato é escrito em um blockchain público, como ethereum ou solana, e é executado quando certas condições são atendidas, negando a necessidade de um intermediário central.

O volume de transações de DeFi cresceu 912% em 2021, de acordo com estatísticas do Chainalysis. Retornos impressionantes em tokens descentralizados como shiba inu também geraram um frenesi entre os tokens DeFi. Mas há muitas bandeiras vermelhas quando se trata de lidar com esse ecossistema de criptografia nascente.

Um problema com o DeFi, de acordo com Kim Grauer, chefe de pesquisa do Chainalysis, é que muitos dos novos protocolos que estão sendo lançados têm vulnerabilidades de código que os hackers são capazes de explorar. 21% de todos os hacks em 2021 aproveitaram-se dessas explorações de código.

O roubo de criptomoedas aumentou 516% em relação a 2020, para US $ 3,2 bilhões em criptomoedas. Desse total, 72% dos recursos roubados foram retirados de protocolos DeFi. As perdas com golpes aumentaram 82%, para US$ 7,8 bilhões (R$ 45 bilhões) em criptomoedas.

Mais de US$ 2,8 bilhões (R$ 16 bilhões) desse total vieram de um tipo de esquema relativamente novo, mas muito popular, conhecido como "tapete pull", no qual os desenvolvedores constroem o que parecem ser projetos de criptomoeda legítimos, antes de finalmente pegar o dinheiro dos investidores e desaparecer.

Estatísticas de crime não contam a história completa

O crime relacionado à criptografia pode estar em um ponto mais alto, mas os pesquisadores observam que o crescimento do uso legítimo de criptomoedas ultrapassa em muito o crescimento do uso criminoso. As transações envolvendo endereços ilícitos representaram uma baixa histórica de apenas 0,15% dos US$ 15,8 trilhões (R$ 90 trilhões) em volume total de criptografia em 2021.

A empresa de pesquisa identifica fundos ilícitos com base em sua conexão com a atividade ilícita confirmada. Por exemplo, os fundos seriam considerados ilícitos se fossem enviados para ou de um mercado darknet ou se soubesse que foram roubados em um hack.

Os pesquisadores atribuem em parte o crescimento contido do crime baseado em criptografia ao conjunto de ferramentas em evolução da aplicação da lei, bem como à transparência herdada das tecnologias de blockchain.

Em novembro, por exemplo, a agência de Investigação Criminal do IRS disse que apreendeu mais de US$ 3,5 bilhões (R$ 20 bilhões) em criptomoedas em 2021 - todas provenientes de investigações não fiscais - representando 93% de todos os fundos apreendidos pela divisão durante aquele período.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos