Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.837,70
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.112,99
    +64,70 (+0,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Golpistas gastam R$ 290 mil em cartões da família Bolsonaro, diz site

João Conrado Kneipp
·2 minuto de leitura
The President of Brazil, Jair Bolsonaro attends the Official Opening of the Brazil 2019 Investment Forum at the WTC Events Center in Sao Paulo, Brazil on October 10, 2019. The event highlights the investment opportunities in strategic sectors of the Brazilian economy, such as infrastructure, energy, agribusiness, technology and innovation. (Photo by Aloisio Mauricio/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)
Os golpistas tiveram acesso aos dados dos cartões vazamento de informações por hackers. (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e dois de seus filhos, o vereador do Rio de Janeiro Carlos e o senador Flávio, foram vítimas de uma fraude envolvendo seus cartões de crédito em um prejuízo estimado em R$ 290 mil. O golpe foi noticiado pelo site Metrópoles, nesta quarta-feira (15).

Os cartões da família Bolsonaro, segundo o site, teriam sido usados em compras na gigante varejista chilena “Falabella.com”, realizadas no início de junho. Os golpistas tiveram acesso aos dados dos cartões após hackers do grupo Anonymous Brasil vazarem informações pessoais do clã Bolsonaro.

Leia também:

Ao todo, 26 pessoas foram denunciadas pelo golpe segundo o órgão de fiscalização fazendária da região Centro-Norte do Chile. Uma investigação também foi aberta pela instituição para apurar o uso fraudulento dos cartões da família Bolsonaro. Todos os denunciados são empregados ou membros de marcas vinculadas à rede de lojas Falabella.

Um executivo da Falabella confirmou à imprensa do Chile que o valor total do golpe foi cerca de R$ 42 milhões de pesos chilenos, o que representaria R$ 290 mil no câmbio atual. Entre os itens adquiridos, estão celulares, roupas, colchões e até uma guitarra elétrica.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Se condenados, os denunciados podem receber penas que vão de 541 dias a 5 anos de prisão, além de multa equivalente ao triplo do valor fraudado.

VAZAMENTO DE DADOS

Em junho, um grupo de hackers autodenominado Anonymous Brasil publicou dados pessoais do presidente e de seus filhos. O vazamento ocorreu no Twitter e, momentos depois, as informações foram retiradas do ar.

Em links que direcionavam para páginas com as informações, o grupo expôs os CPFs de Bolsonaro e seus filhos, além de telefones, endereços e dados sobre imóveis da família do presidente. Abraham Weintraub, ministro da Educação, e Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, também foram atingidos de forma semelhante pelo grupo.

"Apagamos os documentos com as informações pessoais do Carlos Bolsonaro e do Jair, todos conseguiram salvar? O Twitter é automático, esse tira do ar esse tipo de arquivo, por isso retiramos. Vocês podem compartilhar o link pela DM. Quem tiver comenta, quer quiser também", escreveu o perfil do grupo de hackers.

Além da família Bolsonaro e dos ministros citados, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) também teve seus dados expostos.