Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,20 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,62 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,84
    +2,27 (+2,07%)
     
  • OURO

    1.821,40
    -3,40 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    20.361,77
    -473,07 (-2,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    441,05
    -9,01 (-2,00%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,27 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.680,50
    -360,00 (-2,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5415
    -0,0026 (-0,05%)
     

Golpes globais com criptomoedas superaram US$ 1 bi em prejuízos em 2021

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Relatório divulgado dia (3) pela agência reguladora do comércio dos Estados Unidos (FTC - Federal Trade Comission), mostra que a combinação criptomoedas e redes sociais foi prejudicial para mais de 18 mil pessoas que foram enganadas por cibercriminosos em 2021. Instagram foi a plataforma preferida dos golpistas para abordar as vítimas.

Segundo a FTC em 2021 foram mais de 46.000 relatos de pessoas que foram vítimas de golpes envolvendo criptomoedas. Desse número, cerca de 40% foram abordadas em redes sociais. As plataformas preferidas pelos criminosos foram:

Em 2018, os prejuízos com golpes envolvendo criptomoedas foi de US$ 12 milhões (R$ 57 milhões). Em 2019, esse número passou para US$ 33 milhões (R$ 158 milhões). Já em 2020, o valor chegou a US$ 130 milhões (R$ 624 milhões). Em 2021, alta foi quase 60 vezes maior, chegando a mais de US$ 680 milhões (R_jobs(data.conteudo)nbsp;3,2 bilhões).

Outro número preocupante é que o valor registrado apenas no primeiro trimestre de 2022 já é quase a metade do valor registrado no ano passado, US$ 329 milhões (R$ 1,5 bilhão).

Os golpes com criptomoedas em geral afetam mais os novos usuários e investidores inexperientes (Imagem: Reprodução/Envato-LightFieldStudios)
Os golpes com criptomoedas em geral afetam mais os novos usuários e investidores inexperientes (Imagem: Reprodução/Envato-LightFieldStudios)

O fato de as pessoas ainda não estarem familiarizadas como as criptomoedas funcionam e que as transações com moedas digitais não podem ser desfeitas, uma vez realizada não tem como retroceder, beneficia os golpistas.

A FTC explicou no documento que cerca de US$ 575 milhões (R$ 2,7 bilhões) de todas as perdas relatadas pelas vítimas foi relacionada a falsas oportunidades de investimento. Nesse caso, os golpistas prometem às vítimas muito dinheiro, que viria de forma rápida e fácil. Porém, é tudo falso. Os bandidos criam falsos sites e aplicativos financeiros, usados como maneira de "comprovar" rendimentos e manipular narrativas em busca de depósitos.

As vítimas até conseguem fazer saque de valores baixos nessas plataformas, mas apenas para fazê-las pensar que o app é seguro — os bandidos desse tipo de golpe miram roubos mais altos. As principais pessoas afetadas pelos cibercriminosos foram pessoas com idades entre 20 e 49 anos, especialmente na faixa etária dos 30 anos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos