Mercado fechado

Como escapar de cibercriminosos durante a Black Friday

É preciso ficar atento contra as fraudes em vendas online (Foto:Getty Image)

Black Friday, que acontece no Brasil no próximo dia 29 de novembro, já se consolidou como a segunda data mais importante para o comercio eletrônico, ficando atrás apenas do Natal.

Mas além dos consumidores e dos varejistas que se preparam para os descontos, há uma terceira categoria que se organiza (e muito bem) para essa temporada: os cibercriminosos.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

“Esses criminosos, que estão sempre em busca de oportunidades para efetuarem golpes, se aproveitam do maior acesso às lojas virtuais e do fato de sermos bombardeados com diversas promoções em vários canais, para atacar”, comenta Thiago Bordini, executivo com experiência no mercado de inteligência cibernética.

Leia também

Paralelamente à busca pelo melhor desconto, a melhor compra, o melhor negócio, acontece a proliferação de envio de phishing e pharming, duas das técnicas mais utilizadas pelos golpistas.

Além disso, há um aumento considerável na venda de cartões e vazamento de credenciais, impactando negativamente a imagem das empresas participantes. Por isso, para não se frustrar justamente numa data tão importante, convém ao consumidor tomar certos cuidados.

Bordini analisa o exemplo de um consumidor que recebe um link pelo WhatsApp com uma promoção imperdível da loja “XPTO”: aquela TV de 60 polegadas, por menos da metade do preço e ainda com pagamento em 24 vezes - “aparentemente, uma maravilha”.

O consumidor que compra a TV acreditando que a tal loja realmente está com este desconto incrível acaba caindo no golpe. “Aqui cabe o alerta de que lojas não costumam distribuir promoções por mensagem, então, se você receber uma propaganda, provavelmente se trata de golpe. Nunca clique nesses links e avise a amigos e familiares para adotarem a mesma precaução”, recomenda.

Outra importante dica é checar se o site em que se está interessado em fazer a compra é seguro. “Para certificar-se, procure e clique no símbolo de um cadeado localizado na barra de endereço, do lado esquerdo. Ao clicar, você deverá ser redirecionado para a página original da empresa que disponibiliza o certificado."

“Ao acessar o site da loja, conferira sempre se o endereço do site começa com HTTPS, com S no final, e não só HTTP, antes do tradicional WWW. Se tiver, você está num ambiente seguro”, diz.

Ele orienta ainda que o consumidor tenha uma senha exclusiva por cadastro e fique atento a promoções que aceitem apenas transferência bancária ou boleto como forma de pagamento. Esse tipo de transação se torna suspeita, pois as modalidades não oferecem possibilidade de estorno.