Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.329,83
    -214,99 (-0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Golpe usa valores a receber e dinheiro esquecido do BC para roubar dados

A iminência de uma nova liberação de saques de dinheiro esquecido pelo Banco Central levou a uma nova onda de golpes contra os cidadãos. Por meio do WhatsApp, mensagens maliciosas afirmam que os usuários têm dinheiro a receber, a partir de contas bancárias antigas, e solicitam dados que podem ser usados em fraudes de identidade.

O alerta foi dado pela Polícia Federal neste final de semana e envolve o envio de um link por meio do aplicativo de mensagens, que leva o usuário a uma falsa página de consulta do Banco Central. Para obter acesso a um valor de R$ 1.915, entretanto, o cidadão deve compartilhar o site através do WhatsApp e preencher um cadastro com informações como nome completo, CPF, senha e chave Pix, entre outros dados.

O valor é sempre o mesmo, não importando quem está acessando a página, enquanto os bandidos tentam simular a aparência dos serviços do Banco Central usando logos da instituição e comentários falsos de outras pessoas que já receberam o benefício. A mensagem, enquanto isso, tem tom alarmante, indicando que os saques estão disponíveis por poucos dias, o que faz com que o acesso aconteça sem que o usuário verifique muito bem a veracidade da plataforma.

<em>O mesmo valor sempre é exibido para qualquer pessoa que acessar site falso, solicitando dados pessoais e de Pix que podem ser usados em fraudes de identidade (Imagem: Reprodução/Polícia Federal)</em>
O mesmo valor sempre é exibido para qualquer pessoa que acessar site falso, solicitando dados pessoais e de Pix que podem ser usados em fraudes de identidade (Imagem: Reprodução/Polícia Federal)

Segundo a PF, o objetivo dos criminosos pode ser a realização de fraudes de identidade envolvendo a abertura de contas ou o pedido de cartões de crédito em nome das vítimas. O pedido por senhas também pode ser usado em tentativas de invasão de contas, caso os usuários repitam as credenciais em mais de um serviço, enquanto o uso comum de números de celular como chaves Pix também expõe os cidadãos a mais golpes.

O ideal é prestar atenção nos sites acessados e ignorar mensagens que cheguem por redes sociais ou aplicativos de mensagens, preferindo sites oficiais dos serviços que deseja utilizar. Dados devem ser fornecidos apenas quando se tiver certeza da veracidade da página visualizada, enquanto as vítimas que entregaram suas informações aos bandidos devem procurar a Polícia Civil para abertura de um boletim de ocorrência.

Sistema de valores a receber está fora do ar há quase um ano

Neste caso específico, também vale lembrar que o sistema de verificação e transferência de valores a receber está suspenso desde abril do ano passado. O Banco Central anunciou que uma nova onda de consultas e reembolsos deve ser aberta neste mês de janeiro, mas sem dar uma data específica — o órgão aguarda informações dos bancos sobre o dinheiro esquecido pelos clientes.

Segundo o órgão, esta segunda fase deve contemplar não apenas o que foi deixado em contas bancárias ou aplicações financeiras antigas, mas também o estorno de tarifas cobradas indevidamente e obrigações de crédito não previstas em contrato com as instituições. A expectativa é de que mais de R$ 3 bilhões sejam disponibilizados para 32 milhões de brasileiros.

Também nesta etapa, herdeiros e representantes legais poderão sacar os valores esquecidos por brasileiros já falecidos ou que estejam incapacitados. Enquanto o sistema de consulta permanece suspenso, o Banco Central aponta que não há risco de perda dos valores, enquanto novas informações sobre datas, valores, faixas de cidadãos e demais informações sobre resgate devem ser divulgadas em breve.

O próprio BC, aliás, também faz alertas constantes quando a golpes envolvendo mensagens por meio do WhatsApp, e-mail e SMS. O órgão deixa claro que não faz contato desse tipo com os cidadãos e que o único meio de checar se existem valores a receber é através do site oficial da iniciativa; também não são exigidos pagamentos ou taxas para liberação dos montantes disponíveis.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: