Mercado fechará em 1 h 10 min
  • BOVESPA

    112.291,16
    +401,27 (+0,36%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.343,28
    +200,28 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,93
    +0,84 (+0,74%)
     
  • OURO

    1.857,30
    +3,40 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    28.363,37
    -1.213,32 (-4,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    614,17
    -15,33 (-2,44%)
     
  • S&P500

    4.133,00
    +75,16 (+1,85%)
     
  • DOW JONES

    33.004,77
    +367,58 (+1,13%)
     
  • FTSE

    7.585,46
    +20,54 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    20.697,36
    +581,16 (+2,89%)
     
  • NIKKEI

    26.781,68
    +176,84 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.601,50
    +322,25 (+2,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0841
    -0,0339 (-0,66%)
     

Golpe de phishing quase gera perda de US$ 23,4 milhões ao governo dos EUA

O governo dos EUA anunciou nesta segunda-feira (2) a condenação de um homem acusado de tentar fraudar o Departamento de Defesa do país em US$ 23,4 milhões. Ele era o operador de um esquema de roubo de credenciais e phishing que, em setembro de 2018, permitiu se passar por uma fornecedora asiática de combustível aeronáutico, fazendo com que o pagamento de um contrato de fornecimento fosse transferido para contas pessoais.

A fraude cometida por Sercan Oyuntur, de 40 anos, envolveu a criação de um site falso em nome do departamento militar americano, focado no roubo de credenciais de empresas que prestam serviços para a administração pública. A partir de e-mails enviados em massa para os fornecedores, ele obteve as informações de acesso aos sistemas oficiais de uma empresa asiática, com nada menos do que 11 contratos com o governo.

Foi apenas em um deles que o montante de US$ 23,4 milhões foi obtido. O acordo era para a entrega de mais de 10 milhões de galões de combustível aeronáutico ao Departamento de Defesa; Oyuntur substituiu as informações bancárias da empresa por uma própria, chegando também a contatar os responsáveis em nome da companhia fraudada, sabendo que o sistema governamental detectava e bloqueava pagamentos para contas cujos dados foram modificados sem aviso prévio.

Após receber as dezenas de milhões de dólares, o acusado usou a revendedora de carros de um colega, Hurriyet Arslan, para emitir notas fiscais falsas e lavar o dinheiro. Ele também é acusado de abrir uma empresa fantasma e contratar pessoas para se passarem como as donas, registrando contas bancárias e números de celular como forma de trazer legitimidade ao montante. Foi a partir deste esquema que a investigação federal responsável pela prisão dos envolvidos teve início..

A transferência foi desfeita e tanto Oyuntur quanto Arslan, assim como outros participantes do esquema fraudulento, foram presos em 2019. O comunicado do Departamento de Justiça não fala no montante envolvido em outros golpes praticados pela quadrilha, mas indica que a fraude envolvendo os US$ 23,4 milhões não foi a única concretizada por eles.

O sentenciamento de Oyuntur ainda não tem data para acontecer; caso pegue a pena máxima, ele pode ser condenado a 30 anos de prisão e ao pagamento de uma multa de US$ 1 milhão. Já Arslan admitiu a culpa pelas acusações de fraude bancária, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha em janeiro de 2020, e agora aguarda a sentença que deve ser emitida nos próximos meses.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos