Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,02
    +0,31 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.636,60
    +3,20 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    19.337,69
    +508,78 (+2,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,38
    +11,28 (+2,60%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.574,75
    +143,20 (+0,54%)
     
  • NASDAQ

    11.402,25
    +86,00 (+0,76%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1666
    -0,0128 (-0,25%)
     

Golpe oferece caixa de cerveja Heineken para roubar dados pelo WhatsApp

A marca de cervejas Heineken voltou a ser utilizada como isca para um golpe que vem se disseminando pelo WhatsApp desde a última semana. A promessa é a entrega de um minifrigorífico da empresa, lotado de long necks, em troca de um cadastro simples e o compartilhamento do link da oferta pelo mensageiro — um tipo de ataque clássico que, de tempos em tempos, volta a atingir os usuários.

A fraude usa também a Oktoberfest 2022, tradicional festa dos cervejeiros, como forma de dar maior aparência de legitimidade à oferta. Seriam 30 unidades de Heineken gratuitamente para os primeiros que preencherem o cadastro e realizarem o compartilhamento do link, que chega ocultado por encurtador como forma de evitar uma detecção mais rápida da fraude.

<em>Golpe chega via WhatsApp e promete cervejas Heineken de graça como isca para roubar dados de usuários e disseminar link malicioso ainda mais (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)</em>
Golpe chega via WhatsApp e promete cervejas Heineken de graça como isca para roubar dados de usuários e disseminar link malicioso ainda mais (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)

A prática também envolve um questionário rápido que, não importa a resposta, sempre contempla o usuário com um prêmio, desde que ele envie o link para mais gente. Grupos no WhatsApp e contatos próximos, como familiares, amigos e cônjuges, são a preferência para disseminação dos ataques, que visa obter dados pessoais que vão diretamente para a mão dos golpistas.

O golpe foi assunto de alerta da própria Heineken que, pelo Twitter, negou a realização de promoções desse tipo. A marca também afirmou que não solicita dados nem realiza atendimentos por meio do WhatsApp, indicando números oficiais e perfis nas redes sociais para contato com os clientes.

Como sempre, a urgência é a principal artimanha, além do desconhecimento dos usuários sobre a tática e a vontade de receber cervejas de graça. A ideia, como sempre, é que o usuário ignore cuidados básicos de higiene digital e acabe se inscrevendo para receber o prêmio, que nunca chega, enquanto coloca suas informações à mercê dos bandidos.

Como se proteger de golpes que chegam pelo WhatsApp?

A principal estratégia para se defender é evitar o clique em links que cheguem pelo WhatsApp, e-mail e outros meios, mesmo que eles venham de contatos conhecidos. Desconfie de ofertas mirabolantes ou preços muito abaixo dos praticados usualmente e procure confirmar se as promoções são reais em sites oficiais ou redes sociais das marcas. Na dúvida, não baixe nada nem entregue dado algum nos sites indicados.

No momento em que essa reportagem é escrita, o site em que a fraude acontecia não pode mais ser acessado. Usar antivírus no computador ou smartphone ajuda na proteção contra sites fraudulentos mais comuns, indicando o perigo aos usuários, enquanto atualizações de apps e sistemas operacionais também auxiliam na defesa digital.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: