Mercado abrirá em 21 mins
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,00 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,30
    -0,44 (-0,56%)
     
  • OURO

    1.650,20
    -5,40 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    18.906,26
    -173,52 (-0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    433,37
    -11,17 (-2,51%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,29 (-1,62%)
     
  • FTSE

    6.976,62
    -41,98 (-0,60%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.337,00
    -39,75 (-0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1391
    +0,0415 (+0,81%)
     

Casal é preso após usar 'robô investidor' para roubar R$ 10 milhões

Golpe hitech: Casal é preso após usar “robô investidor” para roubar R$ 10 milhões (Foto: Getty Images)
Golpe hitech: Casal é preso após usar “robô investidor” para roubar R$ 10 milhões (Foto: Getty Images)
  • Uma operação da Polícia Federal resultou na prisão do casal em Santa Catarina;

  • Os lucros eram supostamente obtidos em fundos do mercado financeiro explorados por robôs;

  • Os criminosos prometiam às vítimas rendimentos de até 8% ao mês.

Uma operação da Polícia Federal destinada a desarticular um grupo criminoso que operava uma empresa de investimento resultou na prisão de um casal em Itajaí (SC). A dupla, que prometia lucros altos no mercado financeiro, chegou a levantar cerca de R$ 10 milhões, até suspender os saques e deixar os investidores no prejuízo.

Além da prisão preventiva do casal, as diligências da operação apelidada de GUITAR cumpriu ordens de busca e apreensão em endereços no centro da cidade e no bairro São Judas. Foram apreendidos relógios, notebooks e celulares nos locais.

Segundo a apuração da Polícia Federal, uma falsa empresa de investimento de investimento operada pelo casal prometia ao clientes rendimentos de até 8% ao mês. Os lucros eram supostamente obtidos com fundos e operações no mercado financeiro, nas modalidades day trade ou swing trade exploradas por robôs, após a assinatura de um “Termo de Adesão Investidor Crowdfunding”.

Apontada pela PF como integrante de um grupo de golpistas que operam esquemas de pirâmide financeira, a dupla subtraiu de vítimas cerca de R$ 10 milhões entre abril de 2019 e setembro de 2021.

Como não podia ser diferente, ao final de 2021 a empresa fake bloqueou de forma definitiva os saques e interrompeu o contato com os clientes. A Justiça Federal decretou indisponibilidade, arresto e sequestro de ativos patrimoniais vinculados a quatro pessoas, físicas e jurídicas, investigadas.

Embora supostas fotos dos dois detidos tenham circulado à tarde nas redes sociais, a PF não confirmou a identidade da dupla. O casal foi indiciado por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, fraude e lavagem de dinheiro.