Mercado fechará em 53 mins
  • BOVESPA

    109.096,63
    +119,93 (+0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.596,36
    -72,28 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,28
    +1,00 (+1,31%)
     
  • OURO

    1.741,70
    -12,30 (-0,70%)
     
  • BTC-USD

    16.221,79
    -320,43 (-1,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,76
    +0,47 (+0,12%)
     
  • S&P500

    3.983,25
    -42,87 (-1,06%)
     
  • DOW JONES

    34.000,61
    -346,42 (-1,01%)
     
  • FTSE

    7.474,02
    -12,65 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.162,83
    -120,20 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.671,50
    -111,25 (-0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5539
    -0,0705 (-1,25%)
     

Golpe do 'emprego de meio período online' viraliza nas redes; saiba se proteger

Golpe oferece salários altos para empregos de meio período online
Golpe oferece salários altos para empregos de meio período online
  • Estima-se que pelo menos 6,5 milhões de brasileiros caíram no golpe no ano passado;

  • Criminosos prometem salários de até R$ 5 mil por dia ;

  • Empresa de segurança digital, PSafe, dá dicas de como se proteger.

Em operação já há alguns anos no Brasil, o golpe do "emprego de meio período online" viralizou nas redes sociais recentemente, após uma série de pessoas começaram a debochar das tentativas de abordagem dos golpistas.

No entanto, segundo uma projeção feita pela PSafe, empresa de antivírus e segurança digital, cerca de 6,5 milhões de pessoas caíram nesse esquema entre janeiro e novembro de 2021. Por conta disso, é importante entender como o golpe funciona e como se proteger.

Como o golpe funciona

No geral, a pessoa é contatada por mensagem no WhatsApp ou mensagem de texto por um gestor ou gerente de projetos dizendo que a vítima foi selecionada para um emprego de meio período, capaz de pagar de 300 a 5.000 reais por dia sem sair de casa. A oferta de emprego também já foi vista diversas vezes espalhados em posts por grandes cidades brasileiras.

Sob o nome de uma grande empresa, como a Amazon e o Mercado Livre, a pessoa é direcionada a clicar em um link, que o levará para outra conversa para realizar seu cadastro na companhia.

Entretanto, na hora desse cadastro, o estelionatário vai fazendo perguntas à vítima, na intenção de fazê-la revelar dados pessoais que possam dar acesso a alguma conta bancária, ou ainda, pedir por um pagamento adiantado de algum tipo de taxa ou curso que a vítima precisava para iniciar no emprego.

Como se proteger

Ainda que o link em si não ofereça nenhum risco, visto que ele apenas direciona a uma outra conversa no WhatsApp. Mesmo assim, a PSafe recomenda nunca clicar em links enviados por desconhecidos e jamais informar informações pessoais e sensíveis a qualquer um.

A companhia de segurança digital também aconselha a criar o hábito de sempre duvidar de informações vistas na internet, e como promoções, descontos ou ofertas de emprego, especialmente quando forem boas demais para serem verdade. Nestes casos é sempre válido procurar essas informações nas páginas oficiais das empresas.