Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.496,21
    -2.316,66 (-2,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.463,26
    -266,54 (-0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,91
    -0,59 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.760,30
    -10,90 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    21.025,37
    -1.967,53 (-8,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    504,88
    -36,72 (-6,78%)
     
  • S&P500

    4.228,48
    -55,26 (-1,29%)
     
  • DOW JONES

    33.706,74
    -292,30 (-0,86%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.250,00
    -273,25 (-2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1885
    -0,0253 (-0,49%)
     

Golpe do IOF: criminosos fingem oferecer empréstimos e cobram imposto via Pix

Golpes envolvendo o nome da Receita Federal não são incomuns  (Getty Images)
Golpes envolvendo o nome da Receita Federal não são incomuns

(Getty Images)

  • Receita Federal alerta para golpes envolvendo o pagamento do IOF;

  • Criminosos enviam cartas para as vítimas fingindo ser servidores e oferecendo empréstimos;

  • Depois, cobram o pagamento do Imposto via Pix e fogem com o dinheiro.

A Receita Federal alertou para mais um golpe na praça, dessa vez envolvendo o pagamento do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Nos casos relatados, os criminosos se passam por servidores do órgão ou empresas de empréstimo financeiro e apresentam notificações e documentos falsificados para passar credibilidade. A maioria é enviada pelo correio.

Em contato com a vítima, o golpista pede para que ela faça, via Pix, o pagamento do Imposto antes que o valor do empréstimo seja liberado. Uma vez que o dinheiro cai na conta, o criminoso foge.

Em nota, a Receita alerta que nunca fornece dados para recolhimento de tributos via transferências e que o recolhimento do IOF é feito somente via documento Arrecadação de Receitas Federais (Darf), pago pela empresa de empréstimo, e não pelo consumidor. Além disso, os servidores do órgão não entram em contato direto com o cidadão para cobrar o pagamento do Imposto, muito menos oferecer serviços de empréstimo.

Caso desconfie de um golpe, a Receita “orienta que o cidadão procure imediatamente a autoridade policial, munido de todas as provas possíveis, a fim de registrar um boletim de ocorrência”. Também é possível enviar uma denúncia à Ouvidoria do Ministério da Economia, pela internet, clicando aqui.

Vale destacar que, geralmente, correspondências do tipo possuem “erros de português, informações confusas ou incorretas e orientações desencontradas”, aponta o órgão. Os indivíduos que praticam esse golpe podem responder por crimes de estelionato, falsidade ideológica e falsa identidade, bem como por danos causados à imagem da instituição e ao servidor indevidamente envolvido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos