Mercado fechará em 3 h 52 min
  • BOVESPA

    111.435,07
    -2.359,21 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.642,31
    -550,02 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,58
    -1,03 (-1,42%)
     
  • OURO

    1.753,30
    -3,40 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    47.422,68
    -704,63 (-1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.202,33
    -23,20 (-1,89%)
     
  • S&P500

    4.442,16
    -31,59 (-0,71%)
     
  • DOW JONES

    34.579,59
    -171,73 (-0,49%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2103
    +0,0255 (+0,41%)
     

Golpe do delivery ganha novas abordagens e segue em alta

·3 minuto de leitura

O “golpe do delivery” continua fazendo muitas vítimas, e agora conta com novas abordagens que estão confundindo e enganando mais as vítimas. Embora não hajam números exatos que mostrem a incidência nacional desse tipo de crime, a cada semana as forças policiais de diferentes estados brasileiros registram pessoas sendo enganadas pelos fraudadores.

O “golpe do delivery” já é conhecido no Brasil, principalmente após algumas celebridades, como Yasmin Brunet, terem sido vítimas do crime. A farsa consiste em golpistas que se cadastram com documentos falsos em aplicativos de delivery de comida como entregadores. Ao retirarem o pedido do restaurante, um falso atendente do estabelecimento liga para o cliente, falando que houve um problema com o condutor do veículo, e que a encomenda irá demorar.

A "saída" oferecida para o consumidor é a troca do motorista por outro motoboy, com a cobrança de uma pequena taxa extra na entrega — dessa forma, mesmo que você tenha feito o pagamento online, por exemplo, o criminoso cria um cenário em que você terá que usar uma máquina para efetuar a transação dessa alteração.

A taxa falsa de troca do motoboy é geralmente um valor quebrado, como R$ 3,80. Chegando no endereço da entrega, o golpista usa uma máquina com o visor danificado, a principal mudança da abordagem em relação a casos anteriores do golpe; impossibilitando que a vítima veja que, em vez de R$ 3,80, o falso entregador digitou um valor que pode chegar até mesmo R$ 3.800. Esses valores são creditados em contas de terceiros (os famosos "laranjas"), e sacados imediatamente, segundo investigações da Polícia Federal.

Abordagem Alternativa

Outra forma que o golpe do delivery é aplicado é com o motoboy falso roubando os dados do cartão de crédito da vítima, a partir de uma gravação feita por celular. Em vídeo registrado pela conta do Twitter do Delegado Francischini, deputado estadual do Paraná, é possível ver que o golpista filma a parte de trás com os dados do cartão e, por fim, justificando que está escuro, ilumina a máquina para a vítima inserir a senha enquanto grava os botões que estão sendo digitados. Essa abordagem está sendo chamada de "novo golpe do delivery".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Para se proteger do golpe do delivery, os seguintes cuidados são recomendados pelas autoridades:

  • Não use máquinas com visores quebrados ou que não permitam a leitura de dados;

  • Dê preferências a pagamentos direto no aplicativo;

  • Desconfie e se recuse a pagar qualquer valor adicional ao entregador;

  • Não compartilhe seus dados pessoais por telefone;

  • Em caso de dúvidas, entre em contato com o local em que fez seu pedido;

  • Se receber uma ligação com uma suposta substituição do entregador, desconfie;

  • Ao pagar compras em máquinas de cartão, verifique o valor digitado e peça o comprovante impresso.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos