Mercado fechará em 3 h 38 min

Golpe da vaga de emprego | Criminosos agora usam Instagram para abordar vítimas

Depois da disseminação em massa por meio do WhatsApp e mensagens de texto, o já manjado golpe das vagas de emprego em meio período chegou também ao Instagram. Pela rede social, os golpistas abordam os usuários por meio de mensagens diretas e também anúncios patrocinados, todos com a velha promessa de altos ganhos financeiros com pouco tempo de dedicação.

Na propaganda, exibida entre stories da rede social, o logo da rede varejista Amazon é usado para dar a aparência de que é ela a contratante. A promessa é de um salário de R$ 700 ao dia, enquanto a candidatura não exige experiência anterior. O trabalho é de período parcial, com o interessado precisando, apenas, de um celular para realizar o serviço — os detalhes, porém, não aparecem no anúncio, que convida a possível vítima ao clique, que leva ao WhatsApp.

<em>Grupos e mensagens diretas são método usual de disseminação de golpes de vagas de emprego, mas no Instagram, criminosos também investem em anúncios para espalhar fraude (Imagem: Capturas de tela/Canaltech)</em>
Grupos e mensagens diretas são método usual de disseminação de golpes de vagas de emprego, mas no Instagram, criminosos também investem em anúncios para espalhar fraude (Imagem: Capturas de tela/Canaltech)

A segunda ocorrência visualizada pelo Canaltech acontece de maneira mais tradicional, quando um de nossos redatores foi adicionado, sem autorização, a um grupo de mensagens no Instagram. Aqui, a empresa citada foi o Mercado Livre, enquanto a promessa era de ganhos de R$ 500 a R$ 2.000 por dia, também com um trabalho realizado de casa e aberto a pessoas de 22 a 65 anos de idade. Ao final, a indicação é que os interessados entrem em contato pelo WhatsApp.

Trata-se de um golpe conhecido, que vem circulando, pelo menos, desde dezembro do ano passado. Aqui, ele aparece em uma nova rede e com novas artimanhas, mas o mesmo objetivo: induzir desempregados ou indivíduos que necessitam de renda extra a esquemas fraudulentos, que simulam a aparência de um comércio eletrônico para roubar dados, obter transferências indevidas ou exibir anúncios cujo rendimento vai direto ao bolso dos golpistas.

<em>Fraude leva a sites de aparência suspeita, que simulam e-commerce mas exibem anúncuios fraudulentos e podem induzir à realização de transferências via Pix (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)</em>
Fraude leva a sites de aparência suspeita, que simulam e-commerce mas exibem anúncuios fraudulentos e podem induzir à realização de transferências via Pix (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)

Caso um interessado siga o caminho indicado pelos criminosos, ele é levado a um site de aparência suspeita, onde trabalharia realizando tarefas relacionadas a pedidos em lojas online. O trabalho de realização de pacotes de pedidos, muitas vezes, esconde códigos de QR que induzem a transferências via Pix, em nome de taxas para recebimento de comissões, enquanto em outros, os anúncios fraudulentos podem levar à instalação de malware.

Em contato com o Canaltech, um porta-voz da Meta, que é dona do Instagram, afirmou que atividades fraudulentas não são permitidas na rede social, com a recomendação de que os usuários denunciem anúncios e publicações suspeitas por meio do próprio aplicativo. A empresa não comentou sobre a aparição do golpe em meio aos anúncios, confira a íntegra do pronunciamento:

"Atividades fraudulentas que tenham como objetivo enganar, deturpar, cometer fraude ou explorar terceiros não são permitidas na plataforma e recomendamos que as pessoas denunciem quaisquer atividades suspeitas no Instagram e que acreditem que possam ir contra as nossas Diretrizes da Comunidade através do próprio aplicativo.”

Como evitar golpes de vagas de emprego?

Convites para posições de trabalho ou oportunidades assim dificilmente virão por meio do WhatsApp ou outras redes sociais, principalmente se você não tiver se registrado junto à empresa contratante. Por isso, desconfie sempre de abordagens diretas por meio de aplicativos de mensagem, principalmente quando as propostas parecerem boas demais para serem verdade — infelizmente, elas dificilmente são reais.

Erros ortográficos, edições mal-feitas em imagens ou respostas pouco claras também são sinais de fraude, já que quadrilhas internacionais também costumam atuar com este golpe, mirando brasileiros. Desconfie da imprecisão ou desencontro nas informações, outro sinal de que a promessa pode ser uma fraude.

Somente preencha cadastros ou entregue dados quando tiver certeza da legitimidade do contato. O mesmo também vale para a realização de pagamentos, que jamais serão exibidos para candidaturas ou preenchimento de vagas de emprego, ou o download de aplicativos para o computador ou celular.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: