Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.319,62
    -421,52 (-1,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Goleado, Corinthians cai e amplia série de fracassos na Sul-Americana

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A duas rodadas do fim da fase de grupos da Copa Sul-Americana, o Corinthians não tem mais chances de avançar às oitavas de final. Nesta quinta-feira (13), o time alvinegro foi derrotado pelo Peñarol, no Uruguai, por 4 a 0, resultado que deixou o adversário próximo de ficar com a vaga no mata-mata do Grupo E.

Estacionado nos quatro pontos, os corintianos permitiram que a equipe de Montevidéu chegasse aos 12, cinco a mais do que o River Plate (PAR), que venceu o Sport Huancayo (PER), lanterna, com um.

Esta foi a sétima participação alvinegra no segundo maior campeonato do continente, torneio em que é bem fraco o retrospecto do clube.

Houve eliminações nas fases preliminares -no regulamento antigo, existiam etapas prévias nacionais- e seguidos fracassos nas oitavas, quartas e semifinais, estágio mais avançado a que o clube chegou, em 2019, quando foi eliminado pelo Independiente del Valle (EQU).

Também não é glorioso o desempenho nos torneios que antecederam a Sul-Americana como segundo certame mais importante do continente. Nas extintas Copa Conmebol e Copa Mercosul, o time alvinegro também nunca foi além das semifinais.

Nesta temporada, contudo, a eliminação precoce foi especialmente lamentada pelo clube do Parque São Jorge porque foi a primeira vez que o Corinthians deu real importância à competição.

Em meio à pandemia de Covid-19, que afetou a capacidade de arredação dos clubes, sobretudo devido à ausência de torcida nos estádios, a diretoria viu no torneio uma chance de incrementar o orçamento com premiações. O campeão, por exemplo, levará um total de US$ 6,8 milhões (cerca de R$ 36 milhões).

Com o decorrer da temporada, no entanto, os planos mudaram. Com a classificação da equipe à semifinal do Campeonato Paulista, na última terça-feira (12), quando superou a Inter de Limeira, o torneio passou a ser a nova prioridade --os corintianos ainda esperam a definição do próximo adversário no Estadual.

Como a semifinal será no próximo domingo (16), Vagner Mancini não levou ao Uruguai o time considerado titular e poupou da viagem seis jogadores que iniciaram a goleada por 4 a 1 sobre o time do interior.

Sem nomes como Fagner, Gabriel, Ramiro e Luan, o Corinthians voltou a ter uma atuação apática e deixou o Peñarol abrir boa vantagem ainda na etapa inicial, com dois gols de Álvarez Martínez, de 19 anos, aos 5 e aos 14 minutos.

Depois do intervalo, Canobbio fez o terceiro, aos 7, e Martínez estabeleceu a goleada, aos 23.

Eliminado em atuação péssima, o Corinthians ainda terá dois duelos para cumprir tabela, contra River Plate (PAR) e Sport Huancayo (PER), ambos em Itaquera.

PEÑAROL

Dawson; Giovanni González (Valentín Rodríguez), Formiliano, Kagelmacher e Piquerez; Trindade e Gargano (Musto); Canobbio (Maxi Pereira), Cepellini e Facundo Torres (Olivera); Álvarez Martínez (Schiappacasse). T.: Mauricio Larriera

CORINTHIANS

Cássio; Mandaca, Bruno Méndez, Gil e Fábio Santos; Xavier (Otero), Camacho (Adson) e Roni; Gustavo Mosquito, Mateus Vital (Lucas Piton) e Jô (Léo Natel). T.: Vagner Mancini

Estádio: Campéon del Siglo, em Montevidéu (URU)

Árbitro: Nestor Pitana (ARG)

Assistentes: Juan Pablo Belatti (ARG) e Maximiliano del Yesso (ARG)

Cartões amarelos: Canobbio e Piquerez (PEN); Jô, Camacho e Fábio Santos (COR)

Gols: Álvarez Martínez (PEN), aos 4' e aos 13'/1ºT; Canobbio (PEN), aos 7', e Álvarez Martínez (PEN), aos 23'/2ºT