Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.829,27
    +902,93 (+0,92%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.771,12
    -56,81 (-0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,20
    -0,76 (-1,09%)
     
  • OURO

    1.981,00
    -14,90 (-0,75%)
     
  • Bitcoin USD

    27.815,93
    +247,23 (+0,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    597,33
    -21,06 (-3,41%)
     
  • S&P500

    3.970,99
    +22,27 (+0,56%)
     
  • DOW JONES

    32.237,53
    +132,28 (+0,41%)
     
  • FTSE

    7.405,45
    -94,15 (-1,26%)
     
  • HANG SENG

    19.915,68
    -133,96 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    27.385,25
    -34,36 (-0,13%)
     
  • NASDAQ

    12.922,75
    +68,75 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6520
    -0,0780 (-1,36%)
     

Goldman Sachs e outros bancos esperam alta de juros menor pelo BCE em maio

Sede do BCE, em Frankfurt

Por Subhadeep Chakravarty

(Reuters) - O Goldman Sachs e dois outros bancos esperam que o Banco Central Europeu realize um aumento menor, de 0,25 ponto percentual, nos juros em maio, à medida que lida com o estresse no setor bancário e o núcleo da inflação elevado.

O Goldman esperava anteriormente que o BCE realizasse uma alta de 50 pontos-base em maio. A previsão de taxa terminal do banco de Wall Street agora é de 3,5%, abaixo dos 3,75% anteriores.

A mudança na previsão segue a decisão do BCE de avançar com um aumento de 50 pontos-base nesta semana, elevando a taxa de depósito para 3%, apesar dos apelos de algumas autoridades por uma alta menor em meio à incerteza no setor bancário.

Uma queda nos mercados globais desencadeada pelo colapso do Silicon Valley Bank e do Signature Bank, agravada por dúvidas sobre o futuro do First Republic Bank e do Credit Suisse, levantaram questões sobre se os bancos centrais vão moderar o ritmo de seus aumentos de juros.

"Acreditamos que novos aumentos de juros (pelo BCE) são prováveis, apesar da volatilidade do mercado financeiro, porque o risco de contágio severo do setor bancário ainda parece limitado e o núcleo da inflação deve permanecer forte nos próximos meses", disseram economistas do Goldman Sachs, liderados por Sven Jari Stehn, em nota datada de 16 de março.

O HSBC diz que manteve sua previsão de taxa terminal do BCE em 3,5%, mas agora espera que o banco central entregue dois aumentos menores de 25 pontos-base em maio e junho, em oposição às expectativas anteriores de uma alta de 50 pontos-base em maio. O Barclays compartilha da mesma opinião.

Operadores veem a taxa do BCE atingindo um pico de cerca de 3,23% em setembro ou outubro.

Enquanto isso, o JPMorgan, o Deutsche Bank e o Swedish Bank SEB esperam que o BCE realize um aumento de 0,50 ponto percentual em maio, mas alertaram sobre os riscos de queda em suas previsões, dada a atual volatilidade do mercado e a inflação ainda bem acima da meta do banco central.

(Por Subhadeep Chakravarty)