Mercado fechado

Goldman Sachs deve cortar empregos este mês, diz fonte

Por Saeed Azhar

NOVA YORK (Reuters) - O Goldman Sachs cortará empregos ainda neste mês depois de interromper a prática anual por dois anos durante a pandemia, de acordo com uma fonte familiarizada com os planos.

O gigante de Wall Street normalmente corta cerca de 1% a 5% de sua equipe a cada ano, e os cortes de 2022 devem ficar no piso dessa faixa, disse a fonte à Reuters. As reduções de pessoal podem começar já na próxima semana, disse a pessoa.

No final de junho, o Goldman tinha 47 mil funcionários, um aumento de 15% em relação ao ano anterior. Um corte de 1% no quadro de funcionários implicaria uma redução de cerca de 500 pessoas.

O New York Times informou mais cedo sobre as próximas demissões, citando duas pessoas familiarizadas com os planos.

O Goldman Sachs se recusou a comentar.

(Com reportagem adicional de Mehnaz Yasmin)