Mercado fechado

Gol vai reduzir capacidade total de 60% a 70% até meados de junho

Rita Azevedo

A redução no mercado doméstico será na faixa de 50% a 60%; no mercado internacional, o corte será maior, de 90% a 95% A Gol informou nesta segunda-feira (16) que, para adequar a oferta de voos à demanda e em função das restrições de viagem impostas por autoridades em decorrência do novo coronavírus, irá reduzir a capacidade total em 60% a 70% até meados de junho. A redução no mercado doméstico será na faixa de 50% a 60%. No mercado internacional, o corte será maior, de 90% a 95%.

Em comunicado, a companhia aérea diz que a covid-19 teve um efeito muito pequeno em fevereiro e que, por isso, não foi preciso ajustar o nível de serviço aos clientes. No entanto, nesses últimos dias houve um declínio “mais significativo” na demanda em todo os mercados de viagens aéreas no país.

A Gol diz, ainda, que não havia, até então, cancelado voos domésticos e que se deparou, agora, com a necessidade de fazer uma adequação em sua malha área, sem interrupção de serviço para qualquer destino dentro do país.

“Esses ajustes são importantes para manter o equilíbrio do mercado, para que a Gol possa, após esse período de volatilidade, retomar sua trajetória de crescimento”, disse Richard Lark, vice-presidente financeiro, no comunicado da aérea.

A empresa destaca que novas revisões não estão descartadas, mas diz que mantém seus planos de negócio para médio e longo prazo. “Vários cenários foram analisados e gatilhos específicos definidos para executar outras ações. A Gol está pronta para ajustar sua oferta de voos de maneira ágil e racional, até que os níveis de demanda de clientes voltem à normalidade. A companhia ainda possui a habilidade para implementar, prontamente, ajustes mais severos e necessários, sem ter que revisar os seus planos de frota ou estrutura corporativa”, diz o comunicado.