Mercado abrirá em 7 h 2 min

Gol diz que compra da TwoFlex pela Azul não afeta seus planos

Cibelle Bouças

A Gol transportou em parceria com a TwoFlex 4.185 passageiros em 2019 A Gol informou em nota à imprensa que a compra da TwoFlex pela concorrente Azul não afeta seu plano de expansão regional.

“A aquisição da TwoFlex por uma congênere em nada afeta seu plano de expansão regional e o processo de democratização do acesso ao transporte aéreo no país, protagonizado pela Gol ao longo dos 19 anos de sua história”, afirmou a companhia.

A Gol assinou em abril do ano passado um acordo de compartilhamento de voos com a TwoFlex. De acordo com a companhia, o acordo de compartilhamento e a compra de capacidade representou apenas 0,007% do número de assentos ofertados pela companhia em 2019.

Em número de passageiros, a Gol transportou em parceria com a TwoFlex 4.185 passageiros em 2019, o que representou 0,012% do total de 35 milhões de clientes atendidos pela empresa no ano.

O acordo da Gol com a TwoFlex funciona como um contrato de compra de capacidade (CPA, na sigla em inglês). A Gol paga a TwoFlex para operar um determinado número de voos e destinos, mas é ela mesma que vende os bilhetes aéreos. É a Gol, por exemplo, que vende os voos em aviões da TwoFlex do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para o aeroporto de Jacarepaguá, na Barra da Tijuca, zona sul do Rio de Janeiro.

As ações da Gol registravam queda de 2,95% na B3, para R$ 36,87. O Ibovespa recuava 1,13%, para 116.301 pontos. As ações da Azul caíam 0,49%, para R$ 58,90.

Divulgação