Mercado fechará em 2 h 2 min
  • BOVESPA

    95.376,69
    +7,93 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.938,29
    -455,42 (-1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,83
    -1,56 (-4,17%)
     
  • OURO

    1.870,30
    -8,90 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    13.541,81
    +386,44 (+2,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    266,35
    +23,67 (+9,75%)
     
  • S&P500

    3.300,66
    +29,63 (+0,91%)
     
  • DOW JONES

    26.595,43
    +75,48 (+0,28%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.327,25
    +194,50 (+1,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7312
    -0,0032 (-0,05%)
     

Gol diz que ação nos EUA não é relevante e “será devidamente contestada”

Ana Luiza de Carvalho
·1 minuto de leitura

Ação foi ajuizada pelo escritório de advocacia Glancy Prongay & Murray na segunda-feira A Gol afirmou nesta sexta-feira, em esclarecimentos à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre a ação ajuizada nos Estados Unidos, que “não considera relevante” a existência da ação e que ela “será devidamente contestada”. De acordo com o documento, a companhia tem conhecimento de uma class-action proposta por um acionista americano que busca indenização “em razão, em resumo, de supostas falhas de divulgação que supostamente teriam resultado no declínio do preço das ações” durante a pandemia do novo coronavírus. Gol Divulgação A empresa afirma que a medida legal “não possui qualquer mérito” e que a Gol tem seguro com cobertura “para demandas judiciais de tal natureza”. A ação foi ajuizada pelo escritório de advocacia Glancy Prongay & Murray na segunda-feira. Segundo o escritório, a Gol não divulgou aos investidores que tinha fraquezas materiais em seus controles internos, que havia dúvida quanto à capacidade da empresa de continuar existindo devido ao capital circulante líquido negativo e deficiência de capital líquido. Nesta sexta, mais dois escritórios entraram com ações coletivas em nome de acionistas da Gol também visando indenização por supostas declarações falsas e omissões de fatos pela empresa.