Mercado abrirá em 1 h 59 min
  • BOVESPA

    119.297,13
    +485,13 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,13
    +0,95 (+1,58%)
     
  • OURO

    1.742,50
    -5,10 (-0,29%)
     
  • BTC-USD

    64.181,18
    +1.261,08 (+2,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.384,32
    +90,33 (+6,98%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.907,63
    +17,14 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    -130,61 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.995,75
    +20,00 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8340
    +0,0028 (+0,04%)
     

Goiás vai entregar 200 mil máscaras N95 para usuários do transporte público

Anita Efraim
·1 minuto de leitura
Protective Face Mask on a Blue wood 
Background
Máscara N95 é considerada a mais segura para evitar a infecção pelo covid-19 (Foto: Getty Images)

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), anunciou um pacote de medidas para intensificar o combate ao coronavírus no estado. Uma das ações do estado será entregar 200 mil máscaras N95 para usuários do transporte público da região metropolitana de Goiânia.

As máscaras N95 e PFF2 são as mais indicadas para serem usadas para prevenção contra a covid-19, especialmente em ambientes fechados. A distribuição será feita pela Organização das Voluntárias de Goiás.

Leia também:

A lotação no transporte público preocupa o governo e, por isso, vão incentivar que a população troque as máscaras de pano pelos modelos mais seguros. As máscaras N95 e PFF2 podem ser reutilizadas, desde que fiquem um período “descansando”, para esperar que o vírus não esteja mais presente na proteção. Elas não devem ser lavadas.

Caiado alertou que o estado chegou à máxima capacidade de abertura de leitos. O governador de Goiás anunciou ainda que o estado terá um revezamento de atividades econômicas e terá liberação de verbas para ajudar setores que enfrentam dificuldades.

Médico, Caiado disse que não trocará “vidas por votos”. “Minha posição é de total responsabilidade com cada um dos 7,2 MI de goianos. O decreto foi implantado e precisamos que todos reflitam, sigam as normas e nos ajudem a salvar vidas.”