Mercado fechado

GM processa Fiat por suborno e ação da montadora ítalo-americana cai em Milão

Sergio Caldas

A General Motors (GM) abriu uma ação judicial contra a Fiat Chrysler e ex-executivos da montadora ítalo-americana por suposta extorsão. A GM acusa a empresa de ter oferecido subornos durante processos de negociação coletiva com a United Workers Association (UAW), sindicato dos trabalhadores da indústria automobilística nos Estados Unidos.

A ação da GM está relacionada a uma investigação federal nos EUA sobre corrupção entre líderes da UAW e executivos da Fiat Chrysler. No processo ajuizado em Michigan, a GM alega que a concorrente corrompeu as negociações do sindicato em 2011 e em 2015 para garantir menores custos trabalhistas.

Em resposta, a Fiat Chrysler disse nesta quinta-feira que a ação da GM é "infundada" e não tem chances de ser bem-sucedida. Segundo a montadora, as alegações da GM "não são nada além de uma tentativa sem mérito de desviar a atenção de (seus) próprios desafios".

O processo vem num momento crucial para a Fiat Chrysler, que recentemente anunciou um acordo de fusão com o grupo francês FCA, controlador das marcas Peugeot e Citroën.

Às 9h05 (de Brasília), na Bolsa de Milão, a ação da Fiat Chrysler caía 1,8%, após começar os negócios de hoje em queda de mais de 4%. Com informações da Dow Jones Newswires.