Mercado abrirá em 3 h 40 min
  • BOVESPA

    125.675,33
    -610,27 (-0,48%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.634,60
    +290,49 (+0,57%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,45
    -0,17 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.833,40
    -2,40 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    38.668,35
    -1.475,66 (-3,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    920,23
    -10,13 (-1,09%)
     
  • S&P500

    4.419,15
    +18,51 (+0,42%)
     
  • DOW JONES

    35.084,53
    +153,60 (+0,44%)
     
  • FTSE

    7.020,79
    -57,63 (-0,81%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.869,50
    -168,25 (-1,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0237
    -0,0168 (-0,28%)
     

GM fornecerá baterias e células de hidrogênio para locomotivas Wabtec

·2 minuto de leitura

Por Ben Klayman

DETROIT, Estados Unidos (Reuters) - A General Motors fornecerá baterias e sistemas de células de combustível de hidrogênio para locomotivas da Wabtec, movimento que estende o alcance da montadora para fora do setor automotivo.

A Wabtec, com sede em Pittsburgh, está desenvolvendo locomotivas movidas por baterias e células de combustível de hidrogênio, em resposta à demanda da indústria ferroviária para eliminar emissões de carbono. Ela produz uma locomotiva elétrica que está em testes e pretende montar uma versão de segunda geração, com entregas a partir de 2023.

"A indústria ferroviária está à beira de uma transformação sustentável com a introdução de baterias e hidrogênio para abastecer frotas de locomotivas", disse o presidente-executivo da Wabtec, Rafael Santana, em comunicado.

De acordo com o memorando de entendimento não vinculante, a GM fornecerá baterias Ultium e células de hidrogênio Hydrotec. Os termos do acordo não foram divulgados.

A bateria Ultium é uma parte fundamental da estratégia da GM para lançar veículos elétricos eficientes e o acordo com a Wabtec ajudará a companhia a distribuir custos de desenvolvimento. A GM também está desenvolvendo um caminhão movido a célula de combustível de hidrogênio com a fabricante de caminhões Navistar.

Em maio, a Wabtec anunciou que sua locomotiva elétrica FLXdrive entregou redução média de mais de 11% no consumo de combustível e emissões de gases de efeito estufa, evitando cerca de 69 toneladas de emissões de CO2.

A locomotiva elétrica com capacidade de bateria de 2,4 megawatts hora (MWh) usa 18 mil células de íon-lítio, disse o diretor de tecnologia da Wabtec, Eric Gebhardt. Ela gera energia em grande parte por meio da frenagem regenerativa.

A empresa pretende construir uma locomotiva elétrica de segunda geração com bateria de mais de 6 MWh, nível que pode reduzir o consumo de combustível e as emissões de carbono em até 30%. Gebhardt comparou essa capacidade a 100 carros da Tesla.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos