Mercado abrirá em 5 h 9 min
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,06
    +0,78 (+0,71%)
     
  • OURO

    1.853,40
    +11,30 (+0,61%)
     
  • BTC-USD

    30.495,92
    +1.086,11 (+3,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    683,21
    +9,84 (+1,46%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.457,72
    +67,74 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    20.443,61
    -273,63 (-1,32%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    11.969,75
    +129,00 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1574
    +0,0046 (+0,09%)
     

Gigantes do varejo elevam pressão contra camelódromo digital

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A investida dos gigantes do varejo contra o chamado camelódromo digital deve dar novos passos nas próximas semanas.

Depois de levar a preocupação a órgãos como Receita, Ministério Público e Ministério da Justiça, a ideia agora é introduzir o assunto para a conscientização do consumidor final e preparar propostas para os candidatos às eleições deste ano, segundo Marcelo Silva, presidente do IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo). Segundo ele, a solução passa por reforma tributária.​

"A pandemia impulsionou o crescimento do digital e o que nós vimos foi, de um lado, o varejo formal pagando impostos e registrando funcionários, enquanto outras plataformas sem nenhum controle foram entrando. Queremos mostrar ao grande público, aos meios políticos e econômicos, que nós temos um problema no país e que não se pode falar da informalidade como algo normal. É ilegalidade não pagar imposto", diz Silva.

O movimento puxado pelo IDV atrai outros setores, como a Abrabe (Associação Brasileira de Bebidas), com quem empresários como Luiza Trajano (Magalu) e Flavio Rocha (Riachuelo) se reúnem na próxima semana para falar sobre o assunto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos