Mercado fechará em 1 h 8 min

Gigantes como Coca-Cola apoiam fundo para restaurantes dos EUA

Ben Brody

(Bloomberg) -- Grandes empresas como Coca-Cola, Delta Air Lines e Hyatt Hotels apoiam uma proposta bipartidária do Congresso dos EUA para um programa de subsídios de US$ 120 bilhões destinado a ajudar restaurantes independentes a sobreviverem à Covid-19.

“Essa importante legislação injetará imediatamente o capital desesperadamente necessário nas economias locais e ajudará pequenos restaurantes independentes e a comunidade mais ampla de restaurantes na reconstrução após meses fechados e no que serão meses de receita reduzida como resultado do distanciamento social ”, disseram sete empresas, entre elas a American Express, em carta enviada na quarta-feira aos dois senadores que apresentaram a proposta.

O projeto de lei, cujos relatores são o senador Roger Wicker, republicano do Mississippi, e Kyrsten Sinema, senadora democrata do Arizona, criaria um “Fundo de Revitalização de Restaurantes” de US$ 120 bilhões, supervisionado pelo Departamento do Tesouro para fornecer subsídios a estabelecimentos de serviços de alimentação ou bebidas independentes até 31 de dezembro.

Restaurantes foram particularmente atingidos durante a pandemia: muitos dos 11 milhões de trabalhadores do setor perderam o emprego, e os fundos de ajuda do governo para pequenas empresas não se encaixaram às suas necessidades. Os restaurantes provavelmente terão de enfrentar custos mais altos do que as receitas por meses, devido aos limites para número de pessoas e refeições internas, além de uma onda de fechamentos.

As empresas destacaram que têm interesse na sobrevivência dos estabelecimentos de alimentação. “Sem restaurantes, todos os nossos negócios seriam impactados”, escreveram.

A promessa de apoio coincide com o avanço do novo coronavírus nos EUA, que põe em risco a recuperação econômica e traz urgência aos esforços do Congresso para aprovar uma nova rodada de estímulo, que poderia incluir a proposta de auxílio em restaurantes.

A Casa Branca quer que o pacote de estímulo de até US$ 1 trilhão seja aprovado antes do recesso em agosto, disse Marc Short, chefe de gabinete do vice-presidente dos EUA em entrevista à Bloomberg na terça-feira, embora não tenha mencionado o resgate para restaurantes entre as prioridades.

A US Foods Holding, Sysco e o aplicativo de reserva de restaurantes Resy Network também assinaram a carta.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.