Mercado fechará em 2 h 25 min
  • BOVESPA

    100.814,33
    +2.142,07 (+2,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.232,84
    +491,34 (+1,03%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,14
    +2,52 (+2,34%)
     
  • OURO

    1.825,70
    -4,60 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    20.736,40
    -484,26 (-2,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    452,05
    -9,75 (-2,11%)
     
  • S&P500

    3.903,49
    -8,25 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    31.460,72
    -39,96 (-0,13%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.081,00
    -59,50 (-0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5216
    -0,0308 (-0,55%)
     

GIC e CPPIB não participaram da privatização da Eletrobras, dizem fontes

SÃO PAULO (Reuters) - O investidor estatal de Cingapura GIC Pte e o canadense CPPIB não compraram ações da oferta de privatização da Eletrobras porque exigiam preços abaixo do que o governo brasileiro estava disposto a aceitar, disseram duas fontes com conhecimento do assunto nesta sexta-feira.

O CPPIB e o GIC tinham pedidos de 4 bilhões de reais cada, mas estavam condicionados ao preço da oferta abaixo dos 42 reais exigidos pelo governo, acrescentaram as fontes, pedindo anonimato para divulgar discussões privadas.

O site financeiro Brazil Journal noticiou o movimento dos fundos mais cedo.

O CPPIB se recusou a comentar, enquanto o GIC não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários da Reuters.

Esperava-se que ambos se tornassem acionistas relevantes da Eletrobras, ao lado da 3G Radar, que era o maior acionista privado da empresa antes da oferta e participou da privatização.

(Reportagem de Tatiana Bautzer e Gabriel Araujo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos