Mercado fechado

Gestora Persevera desafia consenso e aposta em Selic a 3%

Vinícius Andrade e Felipe Marques

(Bloomberg) -- Um grupo de ex-gestores do HSBC no Brasil está fazendo uma aposta ousada no juro brasileiro. Para eles, a queda na taxa Selic terá de ser muito mais profunda do que o mercado espera, desafiando as apostas de que o ciclo de flexibilização esteja próximo do fim.Os gestores, que criaram juntos a Persevera Asset Management, esperam que o país cresça abaixo do previsto mais uma vez, o que forçará o Banco Central a reduzir a taxa básica dos atuais 4,5% para 3% ainda neste ano.

As pequenas empresas e as famílias continuam bastante endividados, pagando juros altos, que não caíram tanto quanto a Selic, de acordo com Guilherme Abbud, diretor de investimentos da gestora.

Enquanto a maioria dos operadores está prevendo um corte final de 0,25 ponto percentual da Selic, dois dos maiores gestores de fundos no Brasil, Rogério Xavier e Luis Stuhlberger, defenderam o fim do ciclo de flexibilização monetária. Xavier argumenta que novos cortes poderiam trazer riscos para as metas de inflação.

Um dos pilares que sustentam a projeção da Persevera é o cenário benigno para inflação. Para Abbud, uma inflação de 3% em 2020 está longe de ser improvável, enquanto economistas atualmente estimam que o IPCA deste ano fique em 3,4%. O crescimento deve ficar em torno de 1,5%, diz ele, muito abaixo da previsão média de 2,3%.

O Copom anuncia sua próxima decisão nesta quarta-feira, após o fechamento do mercado. A curva de juros passou a precificar quase integralmente um novo recuo da taxa nesta terça-feira, após a produção industrial cair mais do que o esperado em dezembro, o que aumentou a preocupação com a força da tão esperada recuperação econômica.

Um corte maior do que o esperado pode trazer um impacto positivo sobre os resultados das empresas brasileiras e a gestora vê espaço para o Ibovespa subir acima dos 150.000 pontos neste ano. São Martinho, CCP, Mahle-Metal Leve e Qualicorp estão entre as principais posições, segundo Fernando Fontoura, gestor responsável pela estratégia de renda variável fundamentalista.

Para contatar o editores responsável por esta notícia: Fernando Travaglini, ftravaglini@bloomberg.net;Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Vinícius Andrade em Sao Paulo, vandrade3@bloomberg.net;Felipe Marques em São Paulo, fmarques10@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Brad Olesen, bolesen3@bloomberg.net, ;Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net, Julia Leite

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.