Mercado abrirá em 39 mins

Gestora Panamby, de Le Grazie, contrata ex-Santander e ex-BNP

Felipe Marques

(Bloomberg) -- A Panamby Capital, gestora de recursos de terceiros que tem o ex-diretor de política monetária do Banco Central Reinaldo Le Grazie como sócio, contratou três executivos para terminar de preencher as principais posições do time que vai gerir seu novo fundo multimercado.

Eduardo Yuki, que até setembro era o economista-chefe da gestora do Banco Santander Brasil, vai se juntra a Panamby como responsável por pesquisa econômica após o término de seu período de “garden leave”, disse Le Grazie, que é o chefe do comitê de investimentos do fundo da Panamby. Também a bordo da Panamby estão Frederico Tralli, ex-gestor de portfólio da gestora brasileira do BNP Paribas, que será o chefe da mesa de ações, e Ricardo Magalhães, que foi diretor de operações de renda fixa no Banco Votorantim e vai gerir a mesa de câmbio e juros.

Eles trabalharão com Pedro Mollo, um veterano de 25 anos do Banco Votorantim que é o diretor de investimentos da Panamby. Junto com Le Grazie, os cinco compõem os principais nomes do time de gestão da empresa, que deve reunir cerca de 12 pessoas, disse Le Grazie. A Panamby também conta com Luis Otavio Berti como diretor de risco, Alcides Fuertes como diretor de operações, ambos com passagens pelo Banco Votorantim, e Andre Simon como chefe de vendas.

“A migração de ativos de investimentos de renda fixa no Brasil para produtos com maior rendimento e maior volatilidade está apenas começando. Haverá muitas oportunidades pela frente”, disse Le Grazie.

O juro brasileiro na mínima histórica, juntamente com a chegada de novas plataformas de investimento que trazem produtos financeiros antes disponíveis apenas para a alta renda para o investidor de varejo, fizeram com que os fundos multimercados tivessem quase R$ 220 bilhões de captação líquida nos últimos quatro anos. Atraídos por esse fluxo, dezenas de executivos têm deixado os grandes bancos para lançar suas próprias gestoras.

O juro na mínima histórica também tem levado os multimercados a apostar mais em ações para melhorarem seus retornos, estratégia que a Panamby pretende seguir. O novo fundo, chamado Panamby Inno -- abreviação de inovação -- vai investir cerca de 40% de seus ativos em ações, disse Le Grazie, com o lançamento previsto para dezembro. O objetivo vai ser encontrar os vencedores da transformação digital que varre o Brasil em diferentes setores, como consumo e finanças.

--Com a colaboração de Rachel Gamarski e Vinícius Andrade.

Para entrar em contato com o repórter: Felipe Marques em Sao Paulo, fmarques10@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Michael J. Moore, mmoore55@bloomberg.net, ;Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net, Fernando Travaglini

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

©2019 Bloomberg L.P.