Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,33
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.801,10
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    34.726,27
    +755,26 (+2,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,82 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.108,75
    +10,75 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1221
    +0,0005 (+0,01%)
     

Gestora Navi contrata ex-BNDES e cria área de infraestrutura

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Navi Capital, gestora brasileira criada em 2018 e com mais de R$ 9 bilhões sob gestão, montou uma área de infraestrutura para buscar oportunidades em meio a uma robusta fila de projetos esperados para os próximos anos.

A Navi contratou Guilherme Albuquerque, ex-chefe do departamento de Estruturação de Parcerias de Investimentos do BNDES, para a área, disse Gustavo Ribas, sócio e deputy CEO da gestora. Também recrutou Guilherme Sassi, que estava na equipe de project finance do Santander. Os dois começaram em junho.

“A taxa de juros estruturalmente mais baixa acaba naturalmente atraindo investidores para retornos ajustados a riscos maiores,” disse Albuquerque, em entrevista. “O crescimento do país passa por infraestrutura e esse investimento vai continuar acontecendo, com o mercado de capitais sendo fonte mais relevante na equação de funding.”

O Brasil ocupa o 78º lugar em uma lista de 141 países em termos de qualidade de infraestrutura, de acordo com o Fórum Econômico Mundial, e mais de 90 milhões de brasileiros não têm acesso à coleta de esgoto. Nos últimos anos, o país aprovou uma lei que facilita a privatização de estatais de saneamento e passou a nova lei do gás natural.

Em outubro, o Bank of America estimou em R$ 220 bilhões as oportunidades de investimento nos próximos anos. O governo brasileiro tem leiloado concessões de aeroportos a ferrovias.

“O Brasil ainda está bastante atrasado em termos de investimento em infraestrutura, independente do segmento, e tem avançado com várias reformas micro”, disse Sassi.

A Navi planeja lançar um fundo de dívida de infraestrutura nos próximos seis meses e, em um segundo momento, também comprar participações acionárias em projetos.

A Navi Capital tem cerca de 54 funcionários e R$ 9,2 bilhões sob gestão. Em 2019, a gestora trouxe Ribas, ex-3G Capital, para o desenvolvimento de novas áreas.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos