Mercado abrirá em 2 h 49 min
  • BOVESPA

    119.297,13
    +485,13 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,23
    +1,05 (+1,74%)
     
  • OURO

    1.743,30
    -4,30 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    63.962,50
    +1.306,54 (+2,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.376,81
    +82,82 (+6,40%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.910,06
    +19,57 (+0,28%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    -130,61 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.999,25
    +23,50 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8340
    +0,0028 (+0,04%)
     

Geração baby boomers é a próxima a pular em criptmoeadas, diz especialista

Anna Irrera e Tom Wilson
·2 minuto de leitura
.

Por Anna Irrera e Tom Wilson

LONDRES (Reuters) - Os baby boomers ricos serão a próxima geração a entrar no mundo das criptomoedas, o que deverá trazer bilhões de dólares para o setor, disse Mike Novogratz, fundador da firma de criptomoedas Galaxy Digital.

"Pode chegar a 1 trilhão de dólares no próximo ano desse grupo gigante de riqueza", disse Novogratz, que administrava fundos de hedge para a gigante de investimentos Fortress, em entrevista durante o Reuters Digital Assets Week.

A geração baby boomer é formada por nascidos entre 1946 e 1964 na Europa e Estados Unidos.

Movimentos de grandes bancos e novas plataformas de negociação começam a oferecer produtos de criptomoedas para clientes ricos que provavelmente irão despertar a onda de baby boomers no setor, previu Novogratz.

O Morgan Stanley se tornou este mês o primeiro grande banco dos Estados Unidos a oferecer a seus clientes ricos acesso a fundos de bitcoin, incluindo a Galaxy Digital.

"O dinheiro começará a chegar no início do mês que vem", disse ele sobre a ação do banco de Wall Street.

O bitcoin atingiu recorde de quase 62 mil dólares neste mês, o mais recente marco da ascensão meteórica impulsionada pela crescente adoção da moeda digital por grandes empresas como a Tesla e por alguns dos maiores investidores dos EUA.

No entanto, a maior parte do interesse até agora veio de investidores mais jovens, confortáveis ​​com o conceito de ativos digitais. Muitos deles veem o bitcoin como um ativo que pode se valorizar dramaticamente e também como ativo que pode proteger as economias da ameaça de inflação provocada pela impressão de dinheiro.

O bitcoin, originalmente concebido como uma forma de pagamento, é menos uma moeda do que um ativo que funciona melhor para armazenar valor, disse Novogratz, um defensor vocal das criptomoedas.

"Se você está preocupado com o fato de os EUA estarem imprimindo muitos dólares...você vai transferir algumas de suas economias para bitcoin", disse ele.