Mercado abrirá em 5 h 56 min
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,81
    +0,37 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.776,60
    +10,90 (+0,62%)
     
  • BTC-USD

    62.453,08
    +137,12 (+0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.459,30
    +7,66 (+0,53%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.695,90
    +286,15 (+1,13%)
     
  • NIKKEI

    29.204,31
    +178,85 (+0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.303,50
    +13,00 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4139
    +0,0224 (+0,35%)
     

Gente com personalidade semelhante se parece fisicamente? A ciência responde!

·1 minuto de leitura

Um novo estudo da Universidade de Nova York publicado na revista Cognition sugere que o conhecimento da personalidade de uma pessoa pode influenciar a percepção da identidade de um rosto. Em outras palavras: a gente tende a achar pessoas com personalidades parecidas semelhantes fisicamente.

“Se a percepção dos rostos dos outros for sistematicamente distorcida por nossa compreensão anterior de sua personalidade, como mostram nossas descobertas, isso pode afetar a maneira como nos comportamos e interagimos com eles”, apontam os pesquisadores. Eles acrescentam que a pesquisa informa a compreensão científica de como o reconhecimento de rostos funciona no cérebro, sugerindo que o conhecimento social anterior desempenha um papel importante na percepção facial.

Nosso cérebro torna as pessoas mais parecidas se a personalidade for semelhante (Imagem: Marlon Alves/Unsplash)
Nosso cérebro torna as pessoas mais parecidas se a personalidade for semelhante (Imagem: Marlon Alves/Unsplash)

Os pesquisadores conduziram uma série de experimentos centrados nas percepções de indivíduos famosos, como Justin Bieber, Vladmir Putin, John Travolta, George W. Bush e Ryan Gosling, e descobriram que, quando um participante acreditava que quaisquer dois indivíduos eram mais semelhantes em personalidade, seus rostos eram percebidos como mais parecidos, também.

Os pesquisadores usaram várias técnicas para avaliar como os rostos eram percebidos em um nível menos consciente. As respostas dos indivíduos foram medidas com um software de rastreamento que usa os movimentos das mãos para revelar processos cognitivos inconscientes. A conclusão do estudo é que a percepção da identidade facial é impulsionada não apenas por características faciais, como olhos e queixo, mas também distorcida pelo conhecimento social que aprendemos sobre os outros, enviesando-o em direção a identidades alternativas, apesar do fato de que essas identidades não têm qualquer semelhança física.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos